SIGA O EM

MEC adota identificação biométrica e lança aplicativo para o Enem

Dicas e informações para candidatos estarão disponíveis a partir de 1º de junho por meio de um programa de celular. Número de mineiros inscritos aumentou 8,4% em relação a 2015

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1038614, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Leandro Couri/EM/D.A PRESS', 'link': '', 'legenda': 'Movimento de estudantes na PUC Minas no Enem de 2015', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/05/24/765597/20160524073813101374a.Enem_app', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 24/05/2016 06:00 / atualizado em 24/05/2016 07:42

Paulo Henrique Lobato /

Leandro Couri/EM/D.A PRESS
O Ministério da Educação (MEC) divulgou ontem novidades no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), como implantação de identificação biométrica, e informou que 1.018.073 mineiros se inscreveram na edição deste ano, número 8,4% superior ao de 2015 (939.049 pessoas). O crescimento do percentual, contudo, foi abaixo do apurado na média nacional: o total de candidatos subiu 9,4%, de 8.478.096 para 9.276.328.

Os interessados em usar as notas das provas para disputar uma vaga nas universidades devem pagar a taxa de inscrição (R$ 68) até as 21h59 de amanhã. Quem concluiu o segundo grau em escola pública ou tem baixa renda está isento do pagamento. Neste ano, o valor pode ser quitado em qualquer agência bancária, Correios e casas lotéricas.

Pela primeira vez, o Enem adotará o reconhecimento individual, com a impressão da digital na ficha de identificação do participante por meio de selo gráfico, autoadesivo. O candidato poderá acompanhar novidades também pelo aplicativo desenvolvido pelo MEC, o qual trará informações como o cronograma das provas, que serão aplicadas em 5 e 6 de novembro, tira-dúvidas e dicas. A partir de 1º de junho, os candidatos poderão baixar o aplicativo em smartphones.

Outra mudança é a possibilidade de travestis e transexuais usarem o nome social nas provas. Para isso, necessitam encaminhar a cópia de um documento de identificação, que deverá conter foto recente, além de preencher um formulário próprio. Esse documento estará disponível, entre 1º e 8 de junho, na página do exame na internet.

O candidato com necessidades especiais terá atendimento especializado. Nesse caso, é preciso comprovar, por meio de documento legível,  em que deve constar o nome completo da pessoa, o diagnóstico com a descrição do pedido. No mesmo documento, é necessário a assinatura e a identificação do médico ou profissional especializado, além do número do registro em entidades competentes, como o Conselho Regional de Medicina.

De acordo com o MEC, 795 inscritos em todo o país informaram ter autismo, 12.071 alegaram baixa visão, 1.374 disseram ter cegueira. Outros casos foram: deficiência auditiva (7.756 casos), deficiência física (23.285), deficiência intelectual (3.367), déficit de atenção (9.074), discalculia (572), dislelxia (2.753), outra dificiência ou condição especial (4.619), surdez (2.439), surdo e cegueira (40) e visão monocular (3.948). Os números estaduais não foram divulgados ontem.

PORTÕES O MEC reforçou a importância de os candidatos chegarem com antecedência aos locais das provas. Os portões serão abertos às 12h e fechados às 13h (horário de Brasília). As provas terão início às 13h30.

ESTUDOS A plataforma Hora do Enem disponibiliza gratuitamente um plano de estudos individual para quem quer se preparar para o exame. O estudante faz um cadastro no qual preenche o curso que pretende cursar. O site também permite ao candidato participar de simulados nacionais, além de ter acesso ao Mecflix, portal com mais de 1,2 mil videoaulas.

A nota do Enem é usada na seleção para vagas em instituições públicas, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), bolsas na educação superior privada por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni) e vagas gratuitas nos cursos técnicos oferecidos pelo Sistema de Seleção Unificada da Educação Profissional e Tecnológica (Sisutec).

O resultado do exame também é requisito para receber o benefício do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e participar do Programa Ciência sem Fronteiras. Para pessoas maiores de 18 anos, o Enem pode ser usado como certificação do ensino médio.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600