SIGA O EM

Alta procura e falhas dificultam acesso às inscrições para o Enem

Alunos relataram que primeiro dia de abertura do sistema foi marcado por problemas. Prazo para garantir um lugar no exame vai até dia 20. Estudantes também reclamam da elevação da taxa para R$ 68

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 1034165, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Gladyston Rodrigues/EM/D.A PRESS', 'link': '', 'legenda': 'Estudantes no primeiro dia de provas do ano passado. Expectativa \xe9 que 8 milh\xf5es de candidatos se cadastrem para a edi\xe7\xe3o de 2016 do Enem', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2016/05/10/760880/20160510075033216912o.jpeg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': ''}]

postado em 10/05/2016 06:00 / atualizado em 10/05/2016 07:53

Junia Oliveira /

Gladyston Rodrigues/EM/D.A PRESS
Foi dada a largada para a prova mais aguardada do país. Estão abertas as inscrições para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A expectativa do Ministério da Educação (MEC) é que 8 milhões de candidatos se cadastrem para fazer o teste. Desses, 2,2 milhões estudam no último ano da educação básica. Ontem, logo no primeiro dia, estudantes reclamaram de lentidão e erro no sistema. O preço, que passou de R$ 63 para R$ 68, foi outro alvo dos descontentamentos. Os problemas geraram revolta e brincadeiras na internet. Este ano, as novidades ficam por conta da identificação biométrica e de um aplicativo por meio do qual será possível acompanhar as inscrições.

Elas são feitas exclusivamente pela internet (http://enem.
inep.gov.br/participante/#/inicial) e estão abertas até as 23h59 do dia 20. A confirmação das inscrições também será feita apenas pela página do exame na internet. Os candidatos devem informar um número de celular ou de telefone fixo válido, bem como cadastrar um e-mail, que não pode ser usado por outro participante. Estão isentos do pagamento os concluintes do ensino médio matriculados em escolas da rede pública e os candidatos que se declararem carentes.

Conforme previsto em edital, os isentos que não comparecem nos dois dias de provas perdem o benefício na edição seguinte do Enem. O candidato que passou por essa situação deve justificar ausência para pleitear nova isenção. O esclarecimento deve ser feito no próprio sistema de inscrição, em campo específico. Quem não tem direito ao benefício deve pagar a taxa em qualquer agência bancária, casa lotérica ou agência dos Correios, por meio de Guia de Recolhimento da União (GRU). O pagamento deve ser feito até as 21h59 do dia 25.

Como medida de segurança, será feita pela primeira vez a biometria dos candidatos no dia das provas, em 5 e 6 de novembro (a impressão da digital será feita na ficha de identificação do participante). Também é inédito um aplicativo para celulares, desenvolvido pelo MEC, com informações necessárias aos participantes ao longo do exame, como cronograma do Enem, mural de avisos, dicas e resultados, além de espaço para contato. Eles poderão ainda acompanhar o andamento das inscrições.

Nas redes sociais, surgiram várias reclamações de lentidão no sistema. No fim da tarde, o Enem atingiu o quarto lugar entre aos trend topics do Twitter. Os candidatos também falaram do preço. Um internauta perguntou se por esse valor ele já sai com o diploma. Uma jovem rebateu que reclamam do preço da prova, mas não do das festinhas. “Queria saber se dá pra parcelar em 6x a inscrição do Enem”, questionou outro estudante. Candidatos relataram ainda erro nos pedidos de isenção. Segundo eles, o sistema acusava faltas na edição passada, o que inviabiliza o benefício novamente.

Por meio da assessoria de imprensa, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou que a plataforma está normal e a lentidão se deveu ao grande número de acessos. Acrescentou que em momento algum o sistema caiu. Caso aconteça, a equipe do Inep indica atualizar os navegadores, limpar o cache e reiniciar a máquina para seguir com a inscrição. Além disso, orienta os candidatos a evitar os momentos de pico e priorizar os horários entre as 6h e as 7h e depois das 20h.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600