SIGA O EM

Sem atestado de óbito, certidão aponta que Eliza Samudio foi morta por "esganadura"

De acordo com documento, a modelo foi assassinada na casa de Bola

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
[{'id_foto': 501961, 'arquivo_grande': '', 'credito': 'Tulio Santos/EM/D.A Press', 'link': '', 'legenda': '', 'arquivo': 'ns62/app/noticia_127983242361/2013/01/28/346718/20130128201703707302u.jpg', 'alinhamento': 'center', 'descricao': None}]

postado em 28/01/2013 20:14 / atualizado em 28/01/2013 20:22

Emerson Campos

Foi emitida pelo Cartório de Registro Civil de Vespasiano, na Grande BH, a certidão de óbito de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes. A expedição do documento foi solicitada pela juíza Marixa Fabiane Rodrigues, do Tribunal do Júri de Contagem, após entender que a condenação de dois dos réus envolvidos no processo seria suficiente para atestar que a modelo perdeu a vida.

Na certidão consta que Eliza morreu em 10 de julho de 2010. A causa apontada para o óbito é "emprego de violência aplicada na forma de asfixia mecânica (esganadura)". Outro dado que o documento traz com base no processo e no primeiro julgamento é o local da morte: Rua Araruama, nº 173, Bairro Santa Clara, em Vespasiano, residência do ex-policial civil Marcos Aparecido dos Santos, o Bola.

Como foi emitido sem a existência de um atestado de óbito, uma vez que o corpo não foi encontrado, a certidão mostra "mandado judicial" como declarante e explica que o "corpo está insepulto, pois ocultado o cadáver". Veja o documento abaixo:

Tulio Santos/EM/D.A Press
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação
600
 
jus
jus - 29 de Janeiro às 09:55
ela sentiu a esganadura do bola...
 
malsiano
malsiano - 29 de Janeiro às 08:34
O bruno vacilou.Jogou a carreira dele fora.muito esperto,vida louca.DANÇOU.A nossa justiça não conseguiu provar nada.
 
malsiano
malsiano - 29 de Janeiro às 08:31
Como que eles encontraram a data?Certidão de Óbito sem o corpo?Sem defender o cara mas,a justiça falhou e muito.
 
Tulio
Tulio - 29 de Janeiro às 04:23
Uma magistrada irresponsavel provinciana,confirma um homicidio sem a materealidade necessaria,o corpo,em paises serios esta juiza seria afastada e merecidamente excluida do judiciario,A OAB tem que se manifestar a respeito
 
Paulo
Paulo - 28 de Janeiro às 23:16
Esta certidão deveria vir em duas páginas: esta, primeira e uma segunda que seria do bom senso geral e competencia judiciária. Como abusam de nossa inteligencia! Como usam mau a maquina do governo! Pára o mundo que eu quero descer!!!