Publicidade

Estado de Minas

Nokia anuncia retorno ao mercado de smartphones e tablets

Marca disponibiliza para a nova empresa finlandesa HMD Global os direitos e patentes de sua marca


postado em 18/05/2016 10:31 / atualizado em 18/05/2016 11:01

Finlandesa Nokia foi abandonada pela americana Microsoft (foto: REUTERS/Heinz-Peter Bader/Files )
Finlandesa Nokia foi abandonada pela americana Microsoft (foto: REUTERS/Heinz-Peter Bader/Files )
A finlandesa Nokia, que já liderou o mercado mundial de telefones celulares, anunciou nesta quarta-feira que sua marca, abandonada pela americana Microsoft, voltará ao mercado de smartphones e tablets.

A Nokia, agora especializada em equipamentos e serviços para operadoras de telecomunicações, não corre nenhum risco financeiro na aventura, pois disponibiliza para a nova empresa finlandesa HMD Global os direitos e patentes de sua marca.

"A Nokia não fará um investimento financeiro, nem possuirá uma parte da HMD", empresa que pertence a "investidores" que não tiveram os nomes divulgados.

Depois de apostar em 2011 em uma aliança com a Microsoft, ao redor do Windows Mobile, a marca Nokia vai dar uma nova guinada ao unir-se à plataforma Android, do grupo americano Google.

A Nokia é atualmente uma marca de telefones celulares 2G, como por exemplo o Nokia 215, lançado em janeiro de 2015, concebido quase como um smartphone de custo muito reduzido.

O último produto de alta tecnologia da marca foi o tablet N1, encarado com curiosidade pelos especialistas de um mercado no qual a empresa finlandesa não era esperada, mas que passou despercebido entre os consumidores.

A Microsoft anunciou em outro comunicado a venda, por 350 milhões de dólares (310 milhões de euros), da atividade de telefones de base para a HMD Global e a chinesa Foxconn (grupo Hon Hai).

A empresa americana continuará produzindo seus smartphones sob a marca Lumia.

A Nokia liderou durante 14 anos, até 2012, o setor de telefones celulares. Mas a empresa finlandesa fracassou na transição para os smartphones, enquanto o iPhone da Apple registrou um grande sucesso desde seu lançamento em 2007.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade