Publicidade

Estado de Minas

Servidores do WhatsApp ficam fora do ar no último dia de 2015

Usuários reclamaram da instabilidade do serviço nas redes sociais. Falha atingiu outros países além do Brasil


postado em 31/12/2015 15:03 / atualizado em 31/12/2015 19:25

(foto: Reprodução da Internet)
(foto: Reprodução da Internet)
O WhatsApp ficou fora do ar na tarde desta quinta-feira, 31. A falha atinge diversos países. Usuários do Brasil, de Portugual, Estados Unidos, Croácia, Venezuela e outros reclamaram por meio das redes sociais que as mensagens enviadas não eram entregues aos destinatários.

O problema começou por volta das 14h e os usuários reclamaram sobre a instabilidade do serviço. Alguns fizeram piadas e perguntaram como desejariam Feliz Ano Novo para seus amigos. A empresa ainda não se pronunciou sobre o caso.

No Twitter, mundialmente a hashtag #Whatsapp lidera os tópicos mais comentados. No Brasil, a mais comentadas está a hashtag #Meu Whatsapp.

Os clientes reclamam da instabilidade do aplicativo, que fecha sozinho e trava. "Quando preciso urgentemente usar meu #Whatsapp tá sem sinal o dia inteiro!", disse um usuário pelo Twitter. Outro brinca: "Meu WhatsApp parou de funcionar, isso é 2015 mostrando que ainda pode ferrar com a gente, mesmo nas últimas horas do ano".

O site downdetector.com, que detecta falhas de conexão, recebeu até as 18h 4,9 mil reclamações do aplicativo. As reclamações começaram a ser registradas por volta das 14h.

Nos comentários do site, pessoas de vários países registram a falha. Dizem que o aplicativo está fora do ar, entre outras localidades, na Índia, no Brasil, em Israel, na Costa Rica, Finlândia, Argentina, no Paraguai e Peru.

Recentemente, uma decisão judicial foi responsável por tirar o aplicativo do ar no Brasil por algumas horas. Sem o Whatsapp, muitos usuários adquiriram outros aplicativos como o Telegram. No mesmo dia, o Telegram publicou na página do Twitter, que recebeu 5,7 milhões de novos usuários.

A empresa ainda não se pronunciou sobre o caso. (Com Agência Brasil)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade