Publicidade

Estado de Minas

BH terá espaço de tecnologia para pequenas e médias empresas

Centro de estudos do Senai/Fiemg abre, em maio, espaço com maquinário de ponta para atender empreendedores que queiram agilizar seus processos


postado em 29/03/2015 00:12 / atualizado em 29/03/2015 13:39

Iniciativa inédita em Minas Gerais, um laboratório aberto de inovação entra em funcionamento em maio no câmpus Cetec do Centro de Inovação e Tecnologia Senai/Fiemg, em Belo Horizonte. A instituição vai oferecer as novas instalações equipadas com maquinário de última geração para desenvolvimento de produtos e processos e o conhecimento de técnicos com experiência em diversas áreas de interesse das empresas. Prevê, ainda, o ingresso de pesquisadores de universidades e centros de pesquisa nos projetos que forem aprovados.


(foto: EM/D.A/Press)
(foto: EM/D.A/Press)
Entusiasmado com o empreendimento, o presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), Olavo Machado Júnior, afirma que o objetivo do laboratório é atender às pequenas e médias empresas, que têm mais dificuldades para promover a inovação tecnológica e de processos nas suas atividades. Até agora, o câmpus Cetec tem trabalhado para atrair laboratórios de grandes indústrias. A instituição firmou parcerias com a Embraer, CSEM e o grupo Votorantim.

“O foco é colocar à disposição das pequenas empresas competência técnica e acesso à informação, mas qualquer pesquisador inventor poderá usar o laboratório para dar os primeiros passos necessários ao desenvolvimento de produtos e processos produtivos”, afirma Olavo Júnior. Os projetos passarão pelo crivo da instituição, que vai atuar, com o laboratório aberto, dentro dos padrões da legislação brasileira para criação de produtos e confecção de protótipos.

De acordo com o presidente da Fiemg, o apoio às pequenas e médias empresas deverá, também, incluir soluções para custear a inovação. “Queremos que os recursos financeiros sejam consequência das boas ideias e problemas que forem apresentadas ao centro de inovação”, disse.

 

Uma das propostas em estudo envolve acordo para uso de linhas do programa Sebraetec, do Sebrae, que auxilia projetos de pequenos negócios nas áreas de inovação, design, produtividade, propriedade intelectual, qualidade, sustentabilidade e tecnologia da informação e comunicação.

Acesso ao conhecimento O novo laboratório já dispõe de equipamentos e está na reta final da sua estruturação. Olavo Júnior diz que tão importante quanto o maquinário será oferecer às pequenas e médias empresas o acesso ao conhecimento que o Centro Senai/Fiemg tem e a sua rede de convênios. “Temos de manter metas bem definidas e velocidade para atender às empresas”, observa. O investimento financeiro integra o orçamento estimado pela Fiemg, de R$ 280 milhões, ao todo, para transformar o antigo Cetec num centro moderno de inovação tecnológica aplicado à indústria.

Para marcar o ingresso do laboratório no centro de inovação, o Senai prepara uma edição regional, nas novas instalações, do Grand Prix Senai de Inovação de 5 a 7 de maio. O evento consiste numa competição de inovação entre empresas, empreendedores, startups e estudantes do Senai e do Sesi, que cumprem jornada ininterrupta de 48 horas para desenvolver ideias, protótipos e projetos de inovação.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade