Publicidade

Estado de Minas

Novos smartphones da Samsung permitem selfie ampliada


postado em 11/02/2015 13:00 / atualizado em 11/02/2015 13:14

Carolina Cotta
De Montecarlo, Mônaco


Produto foi lançado ontem no Samsung Forum 2015, em Mônaco (foto: Carolina Cotta/EM/D. A Press)
Produto foi lançado ontem no Samsung Forum 2015, em Mônaco (foto: Carolina Cotta/EM/D. A Press)
Três smartphones de entrada chegam, em março, ao Brasil, principal mercado de celulares dual chip. Direcionados para a América Latina, os novos modelos foram lançados, ontem, durante o Samsung Fórum 2015, em Mônaco. Além de funcionar com dois chips, todos têm tela superamoled e 4G, mas não são de metal. O J1, de 4.3 polegadas, deve custar cerca de R$ 650. A linha E, entretanto, é um pouco mais cara. O Galaxy E5, de cinco polegadas, custará R$ 1,1 mil, e o Galaxy E7, de 5.5 polegadas, cerca de R$ 1.350. Esse último, portanto, trata-se de um phablet, dispositivo que combina as funcionalidades de um smartphone e de um tablet. Um dos destaques do E5 e do E7 é a ampliação da função selfie. Com câmera frontal de cinco megapixels, e traseira de oito, em fotos panorâmicas é possível alcançar até 120 graus de abertura, o que, em telefones comuns, fica em torno de 72 graus. A foto fica com mais clareza de resolução e, principalmente, ninguém fica de fora.

A marca sul-coreana também confirmou a chegada do Galaxy Note Edge, mas ainda não revela valores. Nessa versão do Galaxy Note 4, a tela de 5,6 polegadas em uma das bordas em curva, a chamada edge screen, que permite acesso rápido aos aplicativos e principais funções do phablet, como se fosse uma tela independente.

Especula-se que a borda em curva seja o diferencial dos novos aparelhos que a Samsung vai apresentar em Barcelona (Espanha), no início de março, durante a Mobile World Congress, principal feira global de dispositivos móveis.

Suas curvas também estão ganhando cada vez mais espaço entre os televisores. A SUHD TV, com o sistema operacional Tizen, representa um novo passo em UHD com uma tecnologia de exibição exclusiva e motor de remasterização inteligente. Semicondutores nanocristal transmitem diferentes cores de luz, dependendo do seu tamanho para produzir a mais alta pureza de cor e eficiência de luz disponível hoje. A tecnologia proporciona aos telespectadores 64 vezes mais expressão de cor do que as TVs convencionais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade