Publicidade

Estado de Minas

Aplicativos ajudam a economizar água e energia; conheça alguns

Além de ações diárias para amenizar os problemas da seca que ronda o país, você pode recorrer a aplicativos variados


postado em 18/11/2014 09:23 / atualizado em 18/11/2014 09:30

Rafael Esteves, Rhavid Gandra, Pedro Henrique Rangel, Gilberto Silva e Rafael Pereira vão apresentar durante a Tecnofeira, em BH, produto de automação residencial para uso racional de itens e eletrônicos (foto: Arquivo Pessoal)
Rafael Esteves, Rhavid Gandra, Pedro Henrique Rangel, Gilberto Silva e Rafael Pereira vão apresentar durante a Tecnofeira, em BH, produto de automação residencial para uso racional de itens e eletrônicos (foto: Arquivo Pessoal)
Há tempos o país não vivia um período de seca tão sério quanto o deste ano, levando parte da população ao racionamento de água. Regiões que não conviviam com o problema, pelo menos na gravidade atual, como a Sudeste, pedem com fervor uma ajudazinha a São Pedro, já que as represas que abastecem as cidades já atingiram níveis mínimos. Se a chuva não vem nos níveis necessários para acabar com o problema, a população pode tentar amenizar a situação economizando água e, por que não, energia elétrica. Além de ações práticas em casa, a tecnologia coloca à disposição dos usuários ferramentas que ajudam nessa luta. Vários aplicativos, a maioria gratuitos, para smartphones estão disponíveis e prontos para mostrar como economizar.


Leonardo Fonseca de Souza, coordenador técnico do Colégio Cotemig, em Belo Horizonte, explica que no mercado praticamente o único produto existente para economizar água são os sensores de torneira. Na área de tecnologia, há várias opções, grande parte voltadas para o monitoramento de gastos em tempo real. “Muitos vazamentos de água só são descobertos quando a fatura chega. Usando essas ferramentas, é possível identificar e resolver o problema o quanto antes”, afirma.

Segundo Souza, os aplicativos disponíveis são de grande importância à medida em que, além de mostrar o que fazer e de apresentar dicas de economia, também atuam como forma de conscientização das pessoas. “Afinal, quem economiza é o usuário e não o aplicativo”, diz ele, ressaltando que os programas fazem monitoramentos que podem abranger apenas uma área da casa (o banheiro, por exemplo) ou tudo. “As informações captadas são repassadas ao smartphone e, consequentemente, ao usuário”, explica, lembrando que há ainda softwares para controlar toda a parte elétrica da casa, podendo criar condições de ligar ou desligar algum equipamento ou lâmpada a distância.

De olho na casa

Jovens mineiros ligados em tecnologia, também preocupados com a situação hídrica do país, buscam criar projetos que ajudem a economizar. Anualmente realiza-se em Belo Horizonte a Tecnofeira, que em sua 14ª edição ocorrerá dias 28 e 29, oportunidade única para que alunos dos cursos de tecnologia possam apresentar trabalhos interessantes. E dentro do tema economia, o Smarthouse pode se tornar uma boa opção de mercado num futuro bem, próximo. Ele é um projeto de automação residencial sustentável, direcionado para empresas de engenharia civil que desejam implantá-lo em prédios e condomínios.

O trabalho, desenvolvido pelos alunos do curso técnico de informática do Colégio Cotemig Rafael Henrique Campos, Gilberto da Luz Silva, Pedro Henrique Rangel, Rafael Esteves da Silva e Rhavid Danniel Gandra, consegue monitorar e controlar qualquer situação em que haja um circuito elétrico dentro de casa, “desde uma banheira de hidromassagem até um simples lâmpada”, afirma Rafael Henrique, porta-voz do grupo. “Interessante ainda que o Smarthouse consegue controlar até a intensidade da luz, de forma a aumentar ou diminuir a claridade de acordo com a necessidade do usuário.”

Controle

O uso da ferramenta é feito via um endereço de internet. O site pode ser acessado por computador ou smartphone. “Cada morador da casa tem um login e pode controlar, por meio dele, portas, janelas, som, ventilador, chuveiro, luzes etc. Pode até controlar o tempo de funcionamento do chuveiro. Como em todo serviço assim, há um administrador (que é escolhido dentro da família, podendo ser o pai, a mãe ou um dos filhos), que vai permitir aos demais acesso livre ou limitado. Todos podem conversar entre si e, no caso de um usuário ligar uma luz e outro apagá-la, vai prevalecer sempre a última operação”, explica o jovem aluno, complementando que, com toda certeza, o sistema permite ao morador economia significativa de água e energia.

 

AJUDE O PLANETA

Se você acompanha a grave estiagem que o Brasil vive e pensa em fazer a sua parte, adotando como prática o consumo consciente, veja a seguir como usar seu smartphone para economizar água e energia por meio de aplicativos gratuitos (ou quase), lembrando que, para baixá-los, basta digitar o nome no sistema de busca do Google para saber como fazer:

 

Racionalize água

 

» Nossa Água
A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) se juntou ao Instituto Akatu (organização não governamental sem fins lucrativos que trabalha pela conscientização e mobilização da sociedade para o consumo consciente) para desenvolver o aplicativo Nossa Água, que, além de fornecer dicas de como economizar, oferece uma calculadora de banho – que contabiliza o uso da água de acordo com o tempo no chuveiro. Apresenta também um game sobre vazamentos. Disponível para Android. Para baixar clique aqui.

» iWater
O app foi criado por alunos do Rio de Janeiro para calcular o gasto de água em atividades do dia a dia como em um banho demorado ou em uma lavagem de carro com o uso de mangueira. Ele também armazena o histórico de consumo, trazendo informações e curiosidades sobre os recursos hídricos no mundo. Gratuito, o app está disponível no site iwater.capile.net.

» Da sua Conta
O Departamento de Água e Esgoto da cidade de São Caetano do Sul (SP) foi quem criou esse aplicativo para ajudar usuários a monitorar o consumo de água de acordo com as informações do hidrômetro. O programa exibe um gráfico do consumo e calcula o quanto que se poderia reduzir no mês. Permite ainda a comparação do gastos com as recomendações da Organização das Nações Unidas (ONU). Disponível para Android.

» Sai desse Banho
Esse já é um aplicativo apenas para quem tem iPhone e estimula as pessoas a reduzir o tempo do banho. Interessante que, como forma de castigar aqueles que ultrapassarem um tempo previamente determinado, o app toca uma música bastante irritante. Só interrompendo mesmo o banho para se livrar do martírio.

» Fake Shower
Também criado pelo Instituto Akatu, o app imita o som de um chuveiro aberto (ou de uma torneira) como alternativa para quem precisa disfarçar ruídos indesejados no banheiro. Ao usar a ferramenta, é possível identificar o quanto de água se gasta a cada banho, quanto na escovação dos dentes ou ao se barbear. Para sistema Android.

» Dropcountr
O programa ajuda na identificação do consumo de água em cada uma das tarefas do dia a dia e faz comparações com o consumo de outras famílias. Permite ainda que se estabeleça uma meta para o mês e informa quando esse limite estabelecido está se aproximando. Disponível para o sistema iOS. 

 

Economize energia

» Nossa Energia
Também aqui a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) se juntou ao Instituto Akatu para orientar os usuários em relação ao consumo eficiente de energia elétrica. O app oferece uma calculadora que identifica os gastos, segundo os eletrodomésticos e o consumo da residência. Apresenta ainda o jogo Apagão e dicas práticas de economia. Disponível para aparelhos com Android.

» Casa Virtual
O app foi desenvolvido pela Furnas Centrais Elétricas e simula o consumo de cada aparelho elétrico de uma casa ou empresa. Aponta os que mais gastam e identifica os equipamentos responsáveis por onerar a conta de luz. Disponível para iOS e Android.

» Green Outlet

Com esse aplicativo, o usuário pode ter um panorama do gasto energético dos eletrodoméstico da sua casa. E consegue identificar quais deles devem ser substituídos ou utilizados com menos frequência. Disponível para iOS, tem um pequeno custo para baixar: US$ 0,99.

» Etiqueta Sustentável
O programa oferece orientações de como se pode mudar hábitos e contribuir na redução dos impactos ambientais. Apresenta 50 dicas sobre uso da água, de energia elétrica, cidadania, reciclagem e consumo, sendo cada uma com o nível de esforço necessário para realizá-las e o impacto que causam ao meio ambiente. Disponível para o sistema iOS.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade