Publicidade

Estado de Minas

Índia entra para a história espacial ao colocar sonda na órbita de Marte


postado em 24/09/2014 09:47 / atualizado em 24/09/2014 10:15

Primeiro ministro indiano Narendra Modi é visto em tela enquanto cumprimenta cientistas que trabalharam no bem-sucedido projeto de colocar a sonda na órbita de Marte (foto: AFP PHOTO/Manjunath KIRAN )
Primeiro ministro indiano Narendra Modi é visto em tela enquanto cumprimenta cientistas que trabalharam no bem-sucedido projeto de colocar a sonda na órbita de Marte (foto: AFP PHOTO/Manjunath KIRAN )
 

BANGALORE - A Índia conseguiu nesta quarta-feira colocar uma sonda na órbita de Marte, um sucesso para esta primeira missão do país asiático no Planeta Vermelho, anunciou o primeiro-ministro Narendra Modi, o que fez a nação ingressar na história espacial.

"A Índia conseguiu chegar a Marte. Felicitações a todos vocês, ao país inteiro. A história foi escrita hoje", disse o primeiro-ministro na sede da missão, pilotada pela Agência Espacial Indiana (ISRO), em Bangalore (sul).

A sonda Mars Orbiter Mission (MOM) - também chamada de Mangalyaan pelos indianos - foi lançada no dia 5 de novembro de 2013.

A mesma foi concebida e desenvolvida em tempo recorde e com um orçamento mínimo. Desta maneira, a Índia conquistou seu objetivo de ser o primeiro país da Ásia a chegar a Marte. Até agora, apenas Estados Unidos, Rússia e Europa haviam conseguido concretizar esta tarefa.

Com um orçamento de 74 milhões de dólares, a missão indiana custou uma fração do que significou a sonda MAVEN da Nasa americana, colocada na órbita marciana com êxito no último domingo.

"Conseguimos em nossa primeira tentativa. A ISRO desenvolveu esta sonda espacial em tempo recorde de três anos, todos os indianos estão orgulhosos de vocês", disse Modi diante dos membros da agência espacial.

O líder indiano ressaltou que o montante consagrado a esta missão foi inferior ao custo do filme de ficção científica "Gravidade" produzido em Hollywood, que foi estimado em 100 milhões de dólares.

Equipe da Organização de Pesquisa Espacial da Índia celebra conquista(foto: AFP PHOTO/Manjunath KIRAN )
Equipe da Organização de Pesquisa Espacial da Índia celebra conquista (foto: AFP PHOTO/Manjunath KIRAN )

A sonda indiana está equipada com sensores destinados a medir a presença de gás metano na atmosfera de Marte, o que reforçaria a hipótese da existência de uma forma de vida primitiva neste planeta.

A sonda dará voltas na órbita de Marte durante seis meses, a uma distância de 500 km da superfície do planeta.

No entanto, o robô Curiosity da Nasa, que chegou a Marte em 2012, não detectou a presença de metano, gás que frequentemente é sinal de atividade biológica, segundo um estudo publicado em setembro de 2013.

Este êxito fortalece a reputação tecnológica e industrial da Índia, que produz, entre outros, o carro mais barato do mundo, e se impõe como líder da inovação a baixo custo.

A missão espacial indiana foi concebida de acordo com o princípio do "Jugaad", algo tipicamente indiano, que poderia se aproximar ao "sistema D" (francês), e que consiste em encontrar a solução mais engenhosa e menos onerosa possível ao mesmo tempo.

Inclusive o foguete que propulsou a sonda Mars Orbiter, de cor dourada e do tamanho de um carro pequeno, era considerado pouco potente para esta missão.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade