Publicidade

Estado de Minas

Apple apresenta iPhones mais magros e com câmeras mais potentes

Apple apresenta duas versões do iPhone 6, que chegam a ter 128GB para armazenar dados, e lança com atraso seu primeiro smart watch, com tela em safira


postado em 10/09/2014 07:21 / atualizado em 10/09/2014 08:31

Phil Schiller, vice-presidente sênior da apple, apresenta iPhone 6 (E), com tela de 4,7 polegadas, e o irmão maior, com 5,5''(foto: REUTERS/Stephen Lam )
Phil Schiller, vice-presidente sênior da apple, apresenta iPhone 6 (E), com tela de 4,7 polegadas, e o irmão maior, com 5,5'' (foto: REUTERS/Stephen Lam )

Fim das expectativas e poucas surpresas, uma vez que quase tudo anunciado já tinha sido vazado. Seja como for, o smartphone que mudou o mercado e a forma de as empresas enxergarem o celular já tem suas novas versões: o iPhone 6 e o iPhone 6 Plus. A apresentação, ontem, dos modelos pelos executivos da Apple deixou claro que a empresa, se sentindo ameaçada, não quer dar chance à concorrência de ultrapassá-la na preferência do consumidor. A apresentação ratificou o que vinha sendo especulado, embora muitos não acreditassem: o iPhone 6 ficou maior e mais fino, ganhando uma versão com tela ampliada chamada  iPhone 6 Plus, com 5,5 polegadas, enquanto o outro modelo tem tela de 4,7”.

Veja mais fotos do lançamento

 

Também atrasada com relação aos relógios inteligentes, a Apple  anunciou, o que também não foi novidade, seu Apple Watch (muitos apostavam no nome iWatch), que vem integrado com o iOS. De início, ele chamou a atenção por sua estilosa aparência como convém a um produto da maçã. Sua tela é em safira – material mais resistente do que o vidro do tipo Gorilla Glass, que cobre o iPhone e outros smartphones. Sua vantagem é ser sensível ao toque e reconhecer diferentes níveis de força. O relógio lembra o iPod nano quando acoplado a um acessório que funciona como uma pulseira.

Voltando aos telefones Apple, os aparelhos do iPhone 6 e 6 Plus contam com tela retina em HD, respectivamente, com 1 milhão e 2 milhões de pixels. Eles chegam ao mercado norte-americano custando US$ 199, no modelo mais simples do iPhone 6, e a partir de US$ 299 para o Plus, claro que com contratos atrelados aos pacotes das operadoras locais. As lojas só vão ter os aparelhos para venda a partir do dia 19. Ainda não há data confirmada para a disponibilidade deles no Brasil.

Os modelos são equipados com o novo processador desenvolvido pela Apple, o A8, com 64-bits, que, segundo o consultor de tecnologia da Sociedade Mineira de Software (Fumsoft) e diretor da empresa Ibody Software, Felipe Martins, representou um grande avanço nos aparelhos em termos de velocidade. Eles são responsáveis por um desempenho 50 vezes superior ao primeiro iPhone, de 2007, e cerca de 20% mais rápido que o iPhone 5S com seu A7. Vale ressaltar que também o coprocessador dos aparelhos melhorou bastante sua performance.

“A capacidade de armazenagem dos novos modelos pode ser considerada um grande avanço. Eles passam a ser oferecidos com 32GB, 64GB e 128GB, o que considero incrível”, diz Martins. Outro ponto de melhoria dos modelos, destacado pelo consultor, é a tecnologia 4G que, de acordo com informações da Apple, tem agora a tecnologia LTE mais veloz que no iPhone 5S, sendo até capaz de suportar ligações pelo aplicativo Voice.

Parece, pelo que foi divulgado, que o 4G dos novos celulares foi padronizado em todo o mundo, dando fim ao grande problema da tecnologia 4G dos Estados Unidos não funcionar no Brasil. “Uma outra funcionalidade anunciada que representa também uma bela melhoria é a possibilidade de se fazer ligações por redes wi-fi. Isso já ocorre de forma mais tímida no 5S, mas somente usando a rede 3G, que muitas vezes apresenta sinal ruim, impossibilitando as ligações”, acrescenta Martins.

Fotos e vídeos em destaque

Um grande destaque dos smartphones lançados, que de fato chama a atenção, são as novas câmeras. A traseira iSight dos modelos terá 8MP e um novo sensor. Pela demonstração, as fotos tiradas pelos aparelhos são realmente impressionantes, com qualidade superior a qualquer outro modelo anterior. Com a tecnologia Focus Pixels, ficou mais fácil e rápido encontrar o foco perfeito em uma fotografia. Outra demonstração impressionante da tecnologia dos novos modelos foi em relação à gravação de vídeos. O estabilizador de imagens Cinematic possibilita fazer filmagens de qualidade mesmo em movimento – de acordo com o que foi demonstrado, até pedalando uma bicicleta. A tecnologia se assemelha ao modo “estabilizar” usado pela Nokia e pela Microsoft nos aparelhos Lumia mais avançados.

 

Tim Cook, comandante da empresa, mostra novo sistema Pay. Ao aproximar o telefone da máquina, o usuário poderá fazer compras, graças à pareceria com companhias de cartões (foto: REUTERS/Stephen Lam )
Tim Cook, comandante da empresa, mostra novo sistema Pay. Ao aproximar o telefone da máquina, o usuário poderá fazer compras, graças à pareceria com companhias de cartões (foto: REUTERS/Stephen Lam )

Ficou mais fácil comprar e  compartilhar

Conforme antecipou o Estado de Minas ontem, outra grande melhoria nos modelos do iPhone foi a introdução da tecnologia NFC. “A Apple, inclusive, já estava atrasada neste aspecto, pois boa parte dos dispositivos top de linha das concorrentes, com sistema Android, já contava com o recurso”, enfatiza Felipe Martins, acrescentando que agora, finalmente, os iPhones também vão poder enviar dados, como imagens e arquivos, bastando para isso uma simples aproximação dos telefones.

A Apple aproveitou para apresentar o Pay, serviço de pagamento facilitado para seus usuários, que aproximam o telefone de máquinas instaladas nas lojas Apple, na Disney e em diversas lojas populares dos Estados Unidos, de forma totalmente segura. O serviço vai funcionar em conjunto com grandes companhias de cartões de crédito e começará a ser usado a partir de outubro.

O consultor da Fumsoft enfatiza ainda a performance do sistema operacional iOS 8 que passa a equipar os modelos, ressaltado que trata-se de uma melhoria nítida das versões. “Ele vem cheio de novas funções, com destaques para o teclado, que ‘aprende’ a escrever de acordo com o estilo do dono, e ajuda os usuários a responder de acordo com seu próprio estilo. Acredito que os lançamentos continuam indicando as fortes pretensões da Apple de dominar o mercado de aparelhos inovadores.”

 

O Apple Watch tem corpo de metal e pulseira em três materiais: couro, metal ou borracha(foto: Justin Sullivan/Getty Images/AFP)
O Apple Watch tem corpo de metal e pulseira em três materiais: couro, metal ou borracha (foto: Justin Sullivan/Getty Images/AFP)
Inteligência também em relógios

Na apresentação feita ontem, o Apple Watch mostrou incrível precisão, sincronizado com o horário mundial oficial. De acordo com os executivos da empresa, o aparelho não é simplesmente uma versão do iPhone com tela menor e pulseiras. Ele apresenta uma roda giratória na lateral, chamada de digital crown, usada para vários fins na sua interface (dar scroll nas mensagens ou zoom em mapas etc.). Conta também com um botão “Home” que é bastante parecido com os dos smartphones.

O relógio inteligente da maçã tem tela de safira (o que era esperado também para os iPhones) sensível ao toque, e conta com vários pontos de sensibilidade, que são capazes de perceber comandos em quase toda parte da tela. O aparelho conta com corpo de metal –feito, segundo a Apple, de ligas de inox, alumínio e ouro – e pulseiras de couro, metal e borracha. O acabamento pode ser dourado e prateado e o modelo terá dois tamanhos, ainda não divulgados.

Foram criadas três coleções para o acessório: Watch, Watch Sport e Watch Edition, cada uma com estilos diferentes. Eles estarão à venda no início do ano que vem, por cerca de US$ 350 (cerca de R$ 800). Os relógios precisam ao menos de um iPhone 5 para funcionar e oferece muitas funções, como “ouvir” o que o usuário diz e ser capaz de perceber suas emoções por meio da pulsação. Essas informações podem ser usadas para o usuário saber como agir em situações diferentes.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade