Publicidade

Estado de Minas

Pessoas tatuadas e com piercing consomem mais álcool, diz estudo

Pesquisa de cientista francês foi publicada na revista especializada "Alcoholism: Clinical and Experimental Research"


postado em 17/04/2012 12:49 / atualizado em 17/04/2012 12:54

(foto: afp)
(foto: afp)


PARIS - As pessoas que usam piercings e/ou possuem tatuagem consomem mais álcool, segundo um estudo francês realizado por um especialista em comportamento.

Segundo o professor Nicolas Guéguen, da Universidade de Bretagne-Sud, vários estudos demonstram que os indivíduos tatuados ou com piercings' têm mais tendência a um comportamento de maior risco - brigas, sexo não protegido - que os demais.

A originalidade do estudo dirigido por Guéguen, publicado na revista especializada "Alcoholism: Clinical and Experimental Research", se baseia na medição da taxa de álcool dos participantes, e reflete o consumo efetivo de álcool e sua relação com as tatuagens e as bebidas alcoólicas.

Myrna Armstrong, do Centro Científico e Sanitário da Universidade Tecnológica do Texas, que também estudou os vínculos entre comportamentos de risco e tatuagens e piercings, advertiu, no entanto, contra os estereótipos e a tendência que consiste em catalogar "sistematicamente" um indivíduo tatuado ou com piercing a "uma pessoa de risco".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade