Publicidade

Estado de Minas ELIMINATÓRIAS

Antes do Equador, reunião sobre Copa América

jogadores da Seleção Brasileira se encontram com o presidente da CBF, Rogério Caboclo, para discutir sobre presença no torneio continental


04/06/2021 04:00 - atualizado 04/06/2021 10:14


A Seleção Brasileira entra em campo hoje, às 21h30, para enfrentar o Equador, no Beira-Rio, pelas Eliminatórias Sul-Americanas, com a meta de vencer para ampliar sua liderança – a equipe de Tite tem 12 pontos, um a mais que a Argentina.

Ontem à noite, porém, a Copa América, marcada para começar no dia 13, entrou na pauta. O técnico Tite confirmou ter havido uma reunião entre o grupo convocado e a direção da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para tratar do assunto.

A informação inicial, da Rádio Gaúcha, era de que jogadores que atuam na Europa pediram para não disputar o torneio continental, em conversa com o presidente da CBF, Rogério Caboclo. Tite confirmou o encontro, mas não falou sobre o posicionamento dos atletas.
 
 
O atacante do Flamengo Gabigol é o único titular da equipe de Tite nesta noite que atua no futebol brasileiro (foto: Lucas Figueiredo/CBF)
O atacante do Flamengo Gabigol é o único titular da equipe de Tite nesta noite que atua no futebol brasileiro (foto: Lucas Figueiredo/CBF)
 
“Temos uma opinião muito clara e fomos lealmente, numa sequência cronológica, eu e Juninho, externando ao presidente a nossa opinião. Depois, pedimos aos atletas para focarem apenas o jogo contra o Equador. Na sequência, solicitaram uma conversa direta ao presidente. Foi uma conversa muito clara. A partir daí, a posição dos atletas também ficou clara”, comentou o treinador.

Ele prometeu se posicionar após a partida de terça-feira, contra o Paraguai, em Assunção: “Temos uma posição, mas não vamos externar isso agora. Temos uma prioridade, de jogar bem e ganhar o jogo contra o Equador. Entendemos que, depois desta data Fifa, as situações vão ficar claras. Depois desses dois jogos, vou externar a minha posição”.

Capitão da Seleção, o volante Casemiro participaria da coletiva, mas acabou não comparecendo. Segundo Tite, a ausência do jogador do Real Madrid tem relação com a opinião dos atletas sobre a discussão sobre Copa América.

“Eles têm uma opinião, externaram ao presidente, e vão externá-la ao público em momento oportuno. Inclusive, isso tem a ver com a ausência do nosso capitão, Casemiro, nesta entrevista”, admitiu.

Entre os rumores para a insatisfação está o fato de os jogadores terem ficado sabendo pela imprensa e pelas redes sociais que o torneio será no Brasil, após a desistência da Colômbia (que vive conflitos políticos) e da Argentina (por causa da pandemia de COVID-19), que sediariam juntas a competição. 

Desde o anúncio da realização da Copa América no Brasil, nenhum atleta convocado concedeu entrevista coletiva. Tite comunicou que o “silêncio” foi um pedido dele, mas que a ausência de Casemiro foi uma decisão do grupo. “Inicialmente, foi pedido meu. Hoje (ontem), foi solicitação deles. Em momento oportuno, eles vão se manifestar”, relatou.

O treinador também admitiu que as polêmicas envolvendo a Copa América tiveram efeito negativo na preparação para a partida contra o Equador, mas espera que a Seleção Brasileira deixe o tema de lado quando entrar em campo: “Tem efeito negativo sim. Mas temos que nos superar e jogar bem. Traz prejuízo, compete a nós todos filtrarmos essa situação, fazer um grande jogo e ter o resultado que a gente merece”.

FOCO NO BEIRA-RIO 

Tite assegura que ninguém vai se esquivar de emitir opinião: “Não estou abrindo mão das respostas e estou colocando os fatos, com o discernimento e a sensatez que tenho. É muito importante a Copa América. Mas mais importante é o nosso jogo amanhã (hoje). É jogarmos bem, porque vamos ser cobrados, inclusive pelo nosso torcedor. Ele cobra nossa posição”.

A Seleção Brasileira lidera as Eliminatórias, com 100% de aproveitamento. Tite tem a missão de renovar o grupo com vistas à Copa do Mundo do Catar, no ano que vem. Desfalcada do zagueiro Thiago Silva e do armador Éverton Ribeiro, machucados, a equipe terá uma cara mais jovial – o mais experiente é o lateral-esquerdo Alex Sandro, de 30 anos – e com peças que os torcedores já pediam há algum tempo entre os titulares, como o atacante Gabriel, do Flamengo. Gabigol é único titular que atua no futebol brasileiro.




O adversário

Caras conhecidas


O Equador chega ao jogo de hoje com a missão de assegurar pelo menos o empate. A equipe conta com caras conhecidas do futebol mineiro, como o volante Alan Franco, do Atlético; o armador Cazares, que passou pelo alvinegro e hoje joga no Fluminense; além do zagueiro Arboleda, único titular nesta noite. A principal esperança de gols é o atacante Michael Estrada, do Toluca, que marcou três gols em quatro jogos das Eliminatórias.

 
 
 

 
Argentina fica no empate com o Chile 


Mesmo com um Lionel Messi em alta intensidade, a Argentina desperdiçou a chance de assumir provisoriamente a liderança das Eliminatórias Sul-Americanas. Na inauguração do Estádio Único de Santiago del Estero, que seria um dos palcos da Copa América, a seleção comandada por Lionel Scaloni empatou com o Chile por 1 a 1, em noite de homenagem ao ídolo Diego Maradona, que morreu em outubro.

De pênalti, Messi abriu o placar para os hermanos no primeiro tempo, numa jogada em que o árbitro precisou consultar o VAR para assinalar falta de Maripán em Lautaro Martínez. Porém, pouco depois, os chilenos empataram com Alexis Sánchez, após boa jogada iniciada com a bola parada. Messi protagonizou bons momentos no segundo tempo, ao acertar a trave em cobrança de falta e assustar o goleiro Bravo em outras três chances. No entanto, a Argentina tropeçou pela segunda vez em casa nas Eliminatórias – havia ficado na igualdade por 1 a 1 com o Paraguai.

Apesar de ter as melhores chances, o Uruguai não passou do empate sem gols com o Paraguai, no Centenário. No primeiro tempo, os donos da casa tiveram um gol de Jonathan Rodríguez anulado erradamente pelo árbitro de vídeo, que apontou impedimento de Matias Viña, jogador do Palmeiras.

Nos 3,6 mil metros de La Paz, a Bolívia fez valer o mando de campo e bateu a Venezuela por 3 a 1, em seu primeiro triunfo na competição. O destaque foi o atacante Marcelo Moreno, do Cruzeiro, que marcou duas vezes e chegou aos 24 gols com a camisa de sua seleção – é o maior artilheiro da história do país. O camisa 9 já marcou cinco vezes nas Eliminatórias. O outro gol dos bolivianos foi de Bejarano. Chancellor marcou para os venezuelanos, que contaram com o ex-atleticano Otero, hoje no Corinthians, e o atacante Savarino, do Galo.

PRÓXIMA RODADA 

O destaque na próxima rodada será o duelo entre Colômbia e Argentina, terça-feira, às 20h, em Barranquilla. A Venezuela vai tentar se reabilitar no difícil duelo com o Uruguai, às 19h30, em Caracas. Por sua vez, a Bolívia também terá jogo difícil contra o Chile, às 22h30, em Santiago. Equador e Peru se enfrentam às 18h, em Quito.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade