Publicidade

Estado de Minas VÔLEI

Taubaté domina e o Minas fica com vice


17/04/2021 04:00 - atualizado 18/04/2021 10:27

Neutralizado, time mineiro perdeu título da Superliga para paulistas(foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV)
Neutralizado, time mineiro perdeu título da Superliga para paulistas (foto: Wander Roberto/Inovafoto/CBV)


O Minas teve desempenho abaixo do esperado e não conseguiu evitar o bicampeonato do Taubaté na Superliga Masculina. No segundo jogo da série decisiva, ontem, no Centro de Desenvolvimento de Vôlei, em Saquarema-RJ, o time paulista venceu por 3 sets a 0 – parciais de 25/20, 25/22 e 25/17.
Só ganhando o jogo 2 o Minas provocaria o terceiro e derradeiro confronto, que seria amanhã. Mas a equipe mineira, que perdeu a abertura da final por 3 a 2, num duelo equilibrado, desta vez não ofereceu muita resistência.

O Taubaté chegou ao segundo título consecutivo, já que fora campeão em 2018/19. Em 2019/20, a competição terminou de forma precoce, sem vencedor, por causa da pandemia de COVID-19. O Minas buscava o pentacampeonato. Os mineiros ficaram em quarto na fase de classificação, derrubaram Blumenau e Itapetininga, mas não passaram pelo poderoso Taubaté, de grande investimento, e com Bruninho, Lucão, Mauricio Souza, Mauricio Borges e Douglas Souza, a base da Seleção Brasileira.

Ontem, o começo de jogo foi equilibrado, com o Taubaté forçando o saque. Mas o Minas mostrou foco e virou bolas com o oposto Escobar, além do ponteiro Honorato. O rival paulista, no entanto, abriu frente na reta final, deslanchou e saiu na frente em saque potente do oposto Felipe Roque: 25 a 20, 1 set a 0.

VARIAÇÃO A partir da derrota na primeira parcial, o Minas não se encontrou mais. Escobar estava bem marcado na rede, parou em vários bloqueios e a vantagem do adversário só aumentava. Mais à frente, um erro incrível de Maique, depois de defesa fantástica de Bruninho, determinou a queda mineira por 25 a 22: 2 sets a 0.

Na terceira parcial, o Minas deu a impressão de que estava entregue. O técnico Nery Tambeiro tirou veteranos como Escobar e escalou garotos, o ponteiro Paulo e o oposto Gabriel Cândido. Mas quem estava quente em quadra era o Taubaté, que passou o rolo compressor e abriu 5 a 0. Tranquilo, o time paulista fechou o jogo com facilidade, 25 a 17, fez 3 sets a 0 e comemorou o bicampeonato da Superliga.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade