Publicidade

Estado de Minas SÉRIE B

Freio na reação celeste

Num jogo em que foi mal, Cruzeiro só empata no Mineirão com Figueirense, time da zona da degola. Em vez de sonhar com acesso, Raposa agora volta a ficar em risco na tabela


21/11/2020 04:00

Sóbis fez reestreia discreta: Raposa cometeu falhas em todos os setores e terá de buscar a reabilitação contra o líder, fora de casa(foto: ALEXANDRE GUZANSHE/EM/D.A PRESS )
Sóbis fez reestreia discreta: Raposa cometeu falhas em todos os setores e terá de buscar a reabilitação contra o líder, fora de casa (foto: ALEXANDRE GUZANSHE/EM/D.A PRESS )

 

Os 10 dias sem jogos não foram suficientes para o técnico Luiz Felipe Scolari fazer o rendimento do Cruzeiro melhorar. No empate por 1 a 1 com o antepenúltimo colocado, o Figueirense, ontem à noite, no Mineirão, a Raposa voltou a ter desempenho irregular, falhando tanto no ataque quanto na defesa.

 

Com isso, segue perto da zona de rebaixamento e vê a chance de voltar à Série A do Campeonato Brasileiro ficar cada vez mais distante (está em 15º, com 25 pontos). Ainda mais que o próximo adversário é ninguém menos que o líder da competição, a Chapecoense, terça-feira, às 21h30, no Oeste Catarinense, pela 23ª rodada.

 

No jogo de ontem, o Cruzeiro, que teve a reestreia discreta do atacante Rafael Sóbis, começou melhor e com 10 minutos já havia criado três boas chances. Mas o Figueirense foi mais eficiente e, na segunda descida, em contra-ataque, abriu o marcador. Leo Arthur tocou por cima de Fábio depois de ganhar corrida de Ramon.

 

O gol desarticulou completamente o time celeste, que vinha bem, mas passou a errar tudo. Aos 25min, Patrick aproveitou um desses erros, mas chutou para fora.

 

Já Aírton acertou bela finalização da entrada da área, aos 35min e deixou tudo igual. Isso reacendeu a esperança celeste, mas cinco minutos depois Diego Gonçalves acertou bela bicicleta e só não marcou porque Fábio interveio com qualidade.

 

A Raposa voltou para o segundo tempo com Matheus Pereira e Jadson nos lugares de Patrick Brey e Ramon, que destoaram na etapa inicial. E com 7min Régis obrigou Sidão a grande intervenção. Na sequência, Marcelo Moreno cruzou e o goleiro pegou firme.

 

Aos 46min os visitantes chegaram bem com Leo Arthur, que bateu com perigo. A resposta celeste saiu no minuto seguinte, com Jadsom Silva. Ele bateu forte, para defesa de Sidão, que garantiu o ponto catarinense.

 

O próprio técnico Luiz Felipe Scolari reconheceu que o resultado fez justiça ao baixo desempenho celeste. “Em primeiro lugar, temos de lembrar o que treinamos, os posicionamentos, pois tomamos um gol de escanteio. Tivemos poucos arremates a gol, poucas chances. Então, o empate foi um resultado normal pelo que fizemos hoje”, afirmou. Ele segue invicto nesta volta ao Cruzeiro, com três vitórias e três empates, dois deles consecutivos. O aproveitamento do treinador é de 66,6%.

 

Felipão avalia que a ansiedade continua atrapalhando a equipe. “Faltou criação no meio, trabalhar mais a bola. Temos de ter um pouco mais de calma, trabalhar a bola, rodar de pé em pé. Sinto o time um pouco ansioso. Saímos atrás, em lance que não pode ocorrer.”

 

Para o atacante Aírton, o Cruzeiro terá de buscar como visitante os pontos perdidos no Mineirão. “Fico feliz pelo gol, mas não pelo resultado. Agora é nos preparar para um jogo difícil, fora de casa, e tenho certeza que vamos conseguir o resultado que deixamos escapar aqui”, disse.

 

DE SAÍDA Antes que o time entrasse em campo, a diretoria anunciou mais mudanças no grupo de jogadores. Enquanto Marquinhos Gabriel chegou a acordo para rescindir contrato, o atacante Vinícius Popó foi emprestado ao Sport até o fim do Campeonato Brasileiro.

 

Cruzeiro

Fábio; Cáceres, Manoel, Cacá e Patrick Brey (Matheus Pereira, intervalo); Ramon (Jadson, intervalo), Jadsom Silva, Aírton, Régis (Welinton 30 do 2º) e Rafael Sóbis (Arthur Caíke 8 do 2º); Marcelo Moreno (Thiago 33 do 2º)

 

Técnico: Luiz Felipe Scolari

 

Figueirense

Sidão; Thiaguinho, Guilherme Teixeira, Vítor Mendes e Rafael Luís; Matheus Neris (Elyeser 37 do 2º), Patrick (Jonathan 37 do 2º), Leo Artur e Bruno Michel (Éverton Santos 10 do 2º); Diego Gonçalves (Gabriel Barbosa 24 do 2º) e Lucas Barcelos (Marquinho 24 do 2º)

 

Técnico: Jorginho

 

22ª rodada do campeonato Brasileiro

Estádio: Mineirão

gols: Leo Arthur 10 e Aírton 35 do 1º

Árbitro: Marielson Alves Silva (BA)

Assistentes: Jucimar dos Santos Dias e José Carlos Oliveira dos Santos (BA)

cartão amarelo: Jadson, Jadsom Silva, Matheus Neris e Thiaguinho

próximos jogos do cruzeiro: Chapecoense (F), Confiança (C) e América (F) 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade