Publicidade

Estado de Minas CRUZEIRO

Desta vez, Felipão falou 'sim'

Após recusar convite para assumir o Cruzeiro, técnico gaúcho repensa decisão e assina contrato até o fim do ano que vem. Estreia será só na terça-feira, diante do Operário


16/10/2020 04:00 - atualizado 16/10/2020 09:41

 

O Cruzeiro anunciou, na noite de ontem, acerto com o técnico Luiz Felipe Scolari, que assina contrato até o fim de 2022. Ele só vai estrear contra o Operário, terça-feira, no Paraná, mas espera-se que só o fato de ser contratado já exerça influência positiva sobre a equipe, que hoje recebe o Juventude, às 21h30, no Mineirão, pela 16ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

 

O gaúcho, de 72 anos, volta ao clube que comandou entre 2000 e 2001 e com o qual foi campeão da Copa Sul-Minas. Ele estava sem clube desde o ano passado, quando deixou o Palmeiras, onde obteve a última conquista da laureada carreira: o título do Campeonato Brasileiro de 2018.

 

“Não queremos só este ano, não. Queremos este ano, que está terminando, mas também 2021, 2022, 2023. E eu estarei com vocês dando tudo que posso dar, dando minha contribuição, usando meus conhecimentos, amizades, tudo aquilo que o Cruzeiro me deu também. Conto com vocês”, disse Felipão, campeão do mundo com a Seleção Brasileira em 2002 e da Eurocopa com Portugal em 2004.

 

Um dos desafios do metódico treinador será contornar a falta de planejamento da atual diretoria. Antes de contratar o gaúcho, o clube tentou Lisca (América), Umberto Louzer (Chapecoense) e o próprio Scolari, que mudou de ideia nesta quinta-feira.

 

Ele vai assumir o lugar de Ney Franco, demitido no domingo depois de sete jogos. Antes dele, Enderson Moreira foi defenestrado com apenas oito partidas. Antes da parada em função da pandemia de COVID-19, o comando estava com Adilson Batista.

 

Hoje, o Cruzeiro será comandado interinamente pelo ex-zagueiro Célio Lúcio. Além de jogador, ele trabalhou em comissões técnicas nas categorias de base do clube e desde o início da temporada 2020 vem integrando o grupo principal, ao qual foi integrado por Adilson.

 

Sabedor das dificuldades, Célio Lúcio prega entrega total e espera que os atletas entendam o cenário no qual estão inseridos: “Muitas vezes temos tomado gols por detalhes, por falta de atenção. Temos de vivenciar o jogo do início ao fim, buscar o resultado, competir muito. A Segunda Divisão tem mostrado isso. A determinação em busca do resultado é muito grande. Então, a gente tem que competir primeiro e depois buscar essa vitória”.

 

O ex-zagueiro não espera facilidades nesta noite: “Será um jogo muito difícil, contra uma equipe bem montada e de um grande treinador, mas temos potencial para vencer”.

 

Desde segunda-feira, ele comandou treinos em Atibaia (SP), para onde a delegação seguiu na semana passada em busca de paz. A demissão de Ney Franco, porém, agitou o ambiente.

 

Célio Lúcio procura se mostrar otimista: “Nesse período em que estivemos em Atibaia trabalhamos muito a parte psicológica dos atletas. A gente ganhando é outra situação. Considero uma final, e nos preparamos muito bem para ela”.

 

 

MUDANÇAS


Para o jogo de hoje, Célio Lúcio deve fazer mudanças, repetindo o que fizeram seguidamente os que ocuparam o cargo de treinador do Cruzeiro neste ano. 

 

 

A principal novidade deve ser a escalação do zagueiro Ramon como volante, com Cacá formando a dupla de zaga com Manoel depois de ficar jogos fora por opção de Ney Franco. Em algumas situações, o time pode até atuar com três defensores.

 

enquanto isso...
...Ministério Público denuncia dirigentes

 

Enquanto a diretoria tenta a redenção nos braços de Luiz Felipe Scolari, os bastidores do Cruzeiro fervem. Ontem, o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) denunciou três ex-dirigentes – o ex-presidente Wagner Pires de Sá, o ex-vice-presidente-executivo Itair Machado e o ex-diretor-geral Sérgio Nonato – e mais seis pessoas pelos crimes de lavagem de dinheiro, apropriação indébita, falsidade ideológica e formação de organização criminosa. “Em função desses crimes, foi apurado prejuízo da ordem de R$ 6,5 milhões contra o Cruzeiro, valor que o Ministério Público pede que os denunciados por apropriação indébita ressarçam o clube. Além disso, o MP formulou pedido para que as pessoas denunciadas por integrar a organização criminosa indenizem o clube por dano à sua imagem no mesmo montante de R$ 6,5 milhões", explicou Daniel Sá, promotor responsável pelo caso. Também ontem, o deputado estadual Leo Portela anunciou a saída do cargo de superintendente de relações institucionais e governamentais do Cruzeiro. “Seguirei defendendo o Palestra Estrelado na ALMG (Assembleia Legislativa)”, escreveu em uma rede social. 

 

 

Cruzeiro

Fábio; Rafael Luiz, Manoel, Cacá e Daniel Guedes; Ramon e Jadsom; Airton, Régis e Maurício; Sassá

Técnico: Célio Lúcio (interino)

 

Juventude

Marcelo Carné; Wellington Silva, Wellington, Nery Bareiro e Eltinho; João Paulo, Gustavo Bochecha, Wagner, Renato Cajá e Capixaba; Dalberto

Técnico: Pintado

 

16ª rodada da Série B do Brasileiro

Estádio: Mineirão

Horário: 21h30

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (PA)

Assistentes: Marcio Gleidson Correia Dias e Helcio Araujo Neves (PA)

Cruzeirenses pendurados: Daniel Guedes e Filipe Machado

TV: Pay-per-view 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade