Publicidade

Estado de Minas BRASILEIRO

Atlético: em busca da liderança do Brasileiro para espantar o momento instável

Numa semana difícil, com atraso de salários e pressão da torcida por causa das negociações com Thiago Neves e Sebástian Villa, jogadores do Galo têm como desafio pensar apenas na busca da liderança do Brasileiro


17/09/2020 14:16 - atualizado 17/09/2020 17:15

O venezuelano Savarino diz que o grupo continuará se empenhando ao máximo, apesar do atraso nos salários(foto: Bruno Cantini/Agência Galo)
O venezuelano Savarino diz que o grupo continuará se empenhando ao máximo, apesar do atraso nos salários (foto: Bruno Cantini/Agência Galo)

Concentração exclusiva nas quatro linhas e esquecer os bastidores agitados. No momento em que briga pela liderança do Campeonato Brasileiro, um dos desafios do Atlético será absorver bem os problemas acumulados na semana, como atraso nos salários, protesto da torcida e recuo nas contratações de Thiago Neves e Villa. Nesse sentido, o trabalho psicológico feito pelo técnico Jorge Sampaoli será crucial para que o grupo pense somente no campo e possa vencer o Atlético-GO, amanhã, às 21h, em Goiânia.
 
O atraso nos vencimentos dos atletas de julho e agosto veio à tona numa fase em que a equipe precisa acumular forças para assumir a dianteira da competição. Em meio à dificuldade financeira para cumprir com as obrigações, a diretoria investiu pesado durante a pandemia, gastando mais de R$ 90 milhões para trazer os reforços pedidos por Sampaoli: o lateral Mariano, os zagueiros Junior Alonso e Bueno, os volantes Alan Franco e Leo Sena (já foi emprestado ao Spezia-ITA) e os atacantes Keno, Marrony e Eduardo Sasha, além do goleiro Everson, que chegou por último.

Apesar do momento complicado nos bastidores, o venezuelano Savarino entende que a equipe vai continuar se esforçando ao máximo no objetivo de buscar o título nacional, que o Galo não vê desde 1971: "Sobre o atraso dos salários, a verdade é que conheço meus companheiros e nós sempre vamos vir para treinar da melhor maneira, sempre vamos dar o máximo, seja nos treinos ou nos jogos. Vejo que a cada dia os jogadores seguem tentando dar o seu melhor para seguirmos brigando na parte de cima da tabela”.

A semana também foi difícil por causa dos protestos da torcida acerca das contratações do armador Thiago Neves, que deixou o Grêmio, e do atacante Sebástian Villa, atualmente no Boca Juniors. Em ambos os casos, a pressão nas redes sociais foi determinante para o clube desistir oficialmente dos negócios, depois de avançar consideravelmente no acordo. 

Na visão do volante Allan, os jogadores estão se concentrando apenas no objetivo nas quatro linhas: “Sou muito desligado de redes sociais, prefiro ficar por fora dos comentários, do que está acontecendo. Então, a gente tenta blindar ao máximo o grupo aqui, porque o nosso momento está sendo muito bom.”

O jogador torce para que os dirigentes consigam colocar tudo em ordem: “Todo mundo sabe e gosta de trabalhar com o salário em dia, mas a gente também tenta entender o lado do clube, o momento que o clube está passando. Espero que eles consigam colocar tudo em dia e acaba esse assunto”.

Novidades

A delegação viaja na tarde desta sexta-feira para Goiânia e voltará a contar com o goleiro Rafael e com o volante Jair, que cumpriram suspensão automática. Enquanto o primeiro deve perder espaço para o recém-chegado Éverson, o segundo vai recuperar sua vaga no meio-campo. Nathan é outro que deve entrar como titular, depois de longo tempo se recuperando de problema no bíceps femoral da coxa esquerda. 

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade