Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas NBB

Minas em busca de título inédito no basquete

Time de BH é o único representante do estado na competição e chega forte para a temporada 2019/2020. A estreia é hoje contra o Flamengo, atual campeão, às 12h50, na Arena Minas


postado em 12/10/2019 04:00 / atualizado em 11/10/2019 23:32

O trio norte-americano do Minas: Tyrone Curnell, Farad Cobb e Devon Scott(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
O trio norte-americano do Minas: Tyrone Curnell, Farad Cobb e Devon Scott (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)


Vai começar a temporada 2019/2020 do Novo Basquete Brasil (NBB). E com ela o sonho da conquista de um título inédito para o Minas, que montou um grupo para brigar de frente com os maiores do Brasil. Os destaques da equipe são a dupla da Seleção Brasileira Alex e Leandrinho; o armador Davi Rosseto e o ala Gui Deodato, duas jovens promessas; o experiente pivô Shilton; e o trio norte-americano Tyrone, Devon e Cobb.  E a estreia será contra o Flamengo, atual campeão da NBB, hoje, às 12h50, na Arena Minas.

Entre os jogadores, não é nenhum absurdo dizer que Leandrinho é o que mais quer o título do NBB. “Eu já fui campeão da NBA, com o Phoenix Suns, em 2014/2015, mas ainda não tenho um título do NBB. Quero muito isso agora. Esse é o pensamento de todos os jogadores, comissão técnica, dirigentes e torcedores do Minas.”

Leandrinho é o responsável direto pela vinda do companheiro de Seleção para o Minas. Os dois são amigos “desde sempre”, como diz Alex. Foi através dele que o clube começou a conversar com Alex, que ao contrário do amigo, por incrível que pareça, já tem cinco títulos nacionais – quatro pelo Brasília e um pelo Bauru-SP. “Quero muito ser campeão mais uma vez. Temos time para isso. O grupo de jogadores é qualificado. E o fato de o Leandrinho não ter sido campeão aqui ainda é um estímulo para todos nós.”
(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)
(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

"O fato de o Leandrinho não ter sido campeão aqui ainda é um estímulo para todos nós"

Alex, ala/armador do Minas e pentacampeão brasileiro

 

Estrangeiros

Para reforçar ainda mais o time para buscar o título inédito, o Minas trouxe três norte-americanos. Dois deles são pivôs, Tyrone e Devon. Cobb é armador. Eles se mostram empolgados, principalmente por se identificar com o grupo de jogadores e com o projeto do clube.

Tyrone disputará sua sétima temporada no NBB. Antes do Minas, defendeu o Palmeiras, em duas, e o Mogi, em quatro. Ele se diz muito feliz, principalmente, por estar em Belo Horizonte. “Eu sempre vinha aqui, pois fiz amigos. Estar aqui é um prazer. Gosto muito, por exemplo, de comer pão de queijo. Além do mais, acho a cidade muito bonita e agradável. As pessoas daqui são amigas. Gosto muito.”

Sobre as chances do Minas no NBB que começa hoje, ele se mostra otimista. “Estou muito animado. O grupo de jogadores se mostra bastante determinado. Pode-se notar nos treinos o empenho de todos. Fomos bem nos jogos e nossas atuações, pelo que senti em quadra nessas partidas, é que vamos brigar para ser campeões.”

Devon se mostra um brincalhão. Pega no pé de Leandrinho e Alex. “O Leandrinho deveria cuidar melhor de sua aparência. E o Alex tinha de beber menos café. Ele é viciado.” Leandrinho desdenha e diz: “Ele é um gozador. Até parece brasileiro”. O pivô norte-americano pensa da mesma maneira que Tyrone. “Temos time para ser campeões. Temos bons jogadores. O segredo será jogarmos juntos.” Ele jogou apenas uma temporada fora dos EUA antes de vir para o Minas. Defendeu o Espano-Americano, da Argentina, em 2017 e 2018.
 
(foto: Orlando Bento/MTC)
(foto: Orlando Bento/MTC)

"Eu já fui campeão da NBA, com o Phoenix Suns, mas ainda não tenho um título do NBB. Quero muito isso"

Leandrinho, ala/armador do Minas

 
Cobb também aposta na união do grupo, que, para ele, tem muitos talentos. “Vejo um grande futuro para nosso time. Será uma boa temporada e, com certeza, estamos entre os favoritos ao título. Vejo química na nossa equipe, um completa o outro. Se nos ajudarmos em quadra, certamente faremos grandes jogos e teremos grandes vitórias.” Esta é sua segunda temporada no Brasil. Na primeira, ano passado, defendeu o Unifacisa, da Paraíba, que foi o campeão da Copa Ouro, torneio de acesso ao NBB. 

SERVIÇO
Minas x Flamengo
1ª rodada do NBB
Hoje, às 12h50, na Arena Minas
Ingressos
R$ 20 (meia a R$ 10). Os primeiros mil torcedores que comprarem entradas pagarão R$ 10
Venda 
Bilheteria da Arena Minas 
(a partir das 11h50) ou pelo site eventim.com.br



Confiante, técnico elogia empenho do grupo


O responsável por comandar a equipe minas-tenista nesta temporada, com a missão de chegar ao título da NBB, é o técnico Léo Costa, que dirigiu o Macaé por cinco temporadas.

Pouco conhecido nas quadras mineiras, ele chega mostrando trabalho. Seus treinos são intensos. É exigente quanto à marcação, assim como com as jogadas coordenadas de ataque. São duas horas diárias de muita intensidade. Isso, sem falar nos treinos de arremessos, que abrem e fecham os trabalhos diariamente.

Estar no Minas é, para ele, um grande desafio. “Eu tive contato com o pessoal do basquete aqui do Minas, que me fez uma proposta. Apresentaram-me um projeto para a temporada. Analisei tudo com carinho e vi que era uma proposta bastante séria e viável. Tinha outros convites, mas quando vi que Alex e Leandrinho estavam na equipe, não tive dúvidas. Aceitei.”
 
O técnico Léo Costa está otimista(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
O técnico Léo Costa está otimista (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
 
Sobre a estreia, o treinador diz que o período de preparação não foi o ideal. “O tempo foi curto.” E cita o fato de o adversário, o Flamengo, ter disputado o estadual forte. “Não tivemos o Mineiro. O Flamengo, por sua vez, jogou um Carioca forte. Ou seja, teve um tempo de preparação ideal. Nós fizemos quatro amistosos que serviram, principalmente, para fazer alguns ajustes.”

Léo lembra que o time carioca, além de ser o atual campeão do NBB, manteve a base do ano passado, além de ter disputado jogos internacionais. “Mas apesar de terem jogado mais, estou otimista pela forma como está sendo a nossa preparação. O dia a dia mostra muito empenho dos jogadores e também que o ambiente no grupo é muito bom.”

O Minas disputou quatro amistosos. Venceu todos: Unifacisa-PB, campeão da Copa Ouro, que é classificatória para o NBB, por 87 a 86; Basquete Cearense, 94 a 87; Pinheiros, 69 a 68; e São José-SP, 93 a 88. “Procuramos aproveitar bem cada jogo e fazer os ajustes para os problemas que surgiram. Ainda teremos problemas de entrosamento, mas dentro da competição iremos nos acertando”, diz o treinador.

O maior problema para o entrosamento da equipe, segundo ele, foi o fato de Alex e Leandrinho estarem na Seleção Brasileira para a disputa do Campeonato Mundial, e também a demora na incorporação dos norte-americanos, pois houve atraso na liberação dos documentos deles.


ANÁLISE DA NOTÍCIA
Matheus Muratori (Autor do blog Basquete todo dia)

Um time forte e experiente

Em 12 edições do NBB, o time do Minas para a temporada 2019/2020 é o melhor já montado pelo clube, pelo menos no papel. Jogadores com o talento dos experientes e ainda selecionáveis Leandrinho e Alex, de 36 e 39 anos, respectivamente, e do também rodado Tyrone, de 31 e eleito como o melhor estrangeiro e melhor pivô do NBB 10, nunca compartilharam vestiário com a camisa minas-tenista. O principal desafio do Minas é justamente em relação à idade da equipe, o que gera desconfiança em alguns analistas. O elenco, de 10 jogadores, tem média de 29,2 anos, desconsiderando atletas da base (não devem ter muito espaço nesta temporada). Sob o comando de um jovem treinador, de 37, o grupo precisará mostrar que consegue competir em alto nível durante os oito meses. Também é necessário observar como o Minas, um clube de resultados modestos na história do NBB, fará frente aos tradicionais Flamengo e Franca, principais concorrentes ao título do torneio nacional.



Publicidade