Publicidade

Estado de Minas CAMPEONATO BRASILEIRO

Cruzeiro tem de superar erros para reagir já

Com técnico interino, Cruzeiro tem de buscar a retomada das vitórias a qualquer custo diante do Avaí, que ainda não ganhou no torneio. Primeiro desafio é superação de erros


postado em 10/08/2019 04:00 / atualizado em 09/08/2019 21:35

O volante Henrique reconhece que a Raposa precisa dar a volta por cima já:
O volante Henrique reconhece que a Raposa precisa dar a volta por cima já: "Não tem mais limite, é jogar para vencer" (foto: BRUNO HADDAD/CRUZEIRO)


Enquanto não anuncia o substituto de Mano Menezes, que deixou o clube após a derrota para o Internacional, quarta-feira, no jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil, o Cruzeiro busca soluções para o jogo contra o Avaí, amanhã, em Florianópolis, pela 14ª rodada do Campeonato Brasileiro. Sem vencer há 10 rodadas na competição, o time celeste está na zona de rebaixamento e precisa reagir o quanto antes.

Caberá ao técnico da equipe sub-20, Ricardo Resende, preparar a Raposa para buscar a vitória na capital catarinense. Para isso, ele tem como desafio sanar as falhas cometidas nas últimas partidas, que não foram poucas.

A começar pelo lado psicológico. Os atletas se mostram, em alguns momentos, sem confiança. Evitam “forçar” passes, arriscar jogadas ou mesmo fazer o básico na defesa. Assim, o time tem encontrado muitas dificuldades para penetrar na área adversária. Os atletas tocam a bola bem até chegar à intermediária do oponente, mas, no chamado terço final do campo, não apresentam a mesma desenvoltura.

Para completar, nas poucas vezes em que consegue criar chances, tem falhado nas finalizações. Mesmo aqueles de boa pontaria, como Sassá, não acertam o alvo, como ocorreu diante do Colorado nesta semana. Um reflexo disso é o fator de o Cruzeiro estar há oito partidas sem marcar gols.

A situação pode ficar ainda pior porque três dos principais jogadores celestes não poderão viajar a Santa Catarina. O armador Rodriguinho se recupera de cirurgia na região lombar. Já o também armador Thiago Neves e o atacante Fred cumprem suspensão por terem recebido o terceiro cartão amarelo no clássico contra o Atlético, domingo, no Independência.

E a defesa tem de continuar crescendo para voltar ao nível do início do ano. Os números melhoraram depois da parada para a Copa América, mas o setor ainda comete alguns erros, que têm se tornado fatais.

OTIMISMO Apesar de tantos problemas, a expectativa é boa na Toca da Raposa II. “Já vivemos momentos assim no Cruzeiro. Claro que é delicado por todas as circunstâncias em que nos encontramos, mas temos convicção e confiança de que tudo pode melhorar, que vamos fazer ainda mais para que as coisas melhorem. Temos de buscar a vitória já neste domingo, não tem mais limite, é jogar para vencer. Temos em mente que temos de melhorar, mesmo com as mudanças que estão ocorrendo”, diz o volante Henrique.

Além de Mano Menezes saíram os auxiliares Sidnei Lobo e James Freitas, o preparador físico Eduardo Silva e o analista de desempenho Rafael Vieira. Assim, Ricardo Resende tem como auxiliar o ex-zagueiro Célio Lúcio, que já exercia a função no sub-20. Os preparadores físicos Anderson Nicolau e Emerson Polimeno e os preparadores de goleiro Robertinho e Leandro Franco, além de fisioterapeutas e fisiologistas, continuam.

Para o lugar de Thiago Neves, o mais provável é que entre Marquinhos Gabriel, que formaria o trio de armadores com Robinho e David, com Pedro Rocha atuando mais avançado. Outra opção é manter Sassá como centroavante, com David ficando como opção para o decorrer da partida.


OS DESAFIOS IMEDIATOS

  • Recuperar a autoestima
  • Melhorar a criação
  • Acertar a pontaria
  • Superar ausências importantes
  • Aprimorar a segurança defensiva


Clássico vale a liderança


O Santos defende a liderança do Campeonato Brasileiro no clássico contra o São Paulo, às 17h, no Morumbi, pela 14ª rodada. Enquanto o Peixe vem de sete vitórias seguidas, que permitiram ao time superar o Palmeiras, o tricolor paulista tenta se manter perto do G-4 – a equipe tem um jogo a menos, contra o Athletico, que foi adiado em função de compromissos dos paranaenses na Copa Suruga, no Japão. Quem também luta para se manter entre os primeiros é o Flamengo, que às 19h recebe o Grêmio. O rubro-negro vem de goleada por 3 a 0 para o Bahia, fora de casa, e conta com o apoio dos mais de 50 mil torcedores que devem ir ao Maracanã para reagir diante do tricolor gaúcho, que vem de três empates e não consegue sair do meio da tabela. Também hoje, às 17h, Ceará x Chapecoense.


Publicidade