Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Coelho quer embalar logo

América estreia no Brasileiro contra o Operário-PR, e Givanildo projeta time com espírito vencedor para largar bem na competição. Com lesão na coxa direita, Toscano não joga


postado em 26/04/2019 05:07

Para o atacante Felipe Azevedo, a manutenção da base da equipe é um dos trunfos americanos(foto: Fotos: Mourão Panda/América)
Para o atacante Felipe Azevedo, a manutenção da base da equipe é um dos trunfos americanos (foto: Fotos: Mourão Panda/América)



Depois da decepção no Campeonato Brasileiro de 2018 – quando a equipe sinalizava que se manteria firme na disputa, mas caiu de rendimento e foi novamente rebaixada –, o América começa hoje o duro caminho para voltar à elite nacional. O time de Givanildo Oliveira estreia na Série B diante do Operário-PR, às 19h15, em Ponta Grossa, com a meta de largar na frente na briga com concorrentes fortes, como Sport, Coritiba, Ponte Preta e Paraná, também candidatos ao acesso.

Nas últimas temporadas, o América se tornou especialista em disputas de Série B. Bicampeão em 1997 e 2017, o time mineiro conseguiu o acesso em 2010, 2015 e 2017 e terminou em quinto lugar na edição de 2014 depois de perder seis pontos no STJD em virtude da escalação irregular do lateral-direito Eduardo. Givanildo Oliveira conhece bem essa trajetória, pois levou a equipe ao título há 22 anos e obteve o acesso em 2015.

O experiente treinador mostra o caminho para que o Coelho fique novamente entre os quatro melhores no fim da temporada: “A característica necessária para buscarmos o acesso é um grupo vencedor. Mas, para isso, temos que ser melhores que os adversários em todos os jogos. Temos uma sequência de oito jogos até a parada para a Copa América. O nosso pensamento é estar entre os quatro primeiros, então vamos buscar começar vencendo, porque é o ideal para estar entre os quatro nesta primeira etapa do campeonato”.

Em seu primeiro desafio na competição, o Coelho tenta superar o problema da falta de ritmo de jogo. A última partida da equipe foi em 6 de abril, na derrota para o Cruzeiro por 3 a 0, que decretou a eliminação nas semifinais do Campeonato Mineiro. Desde então, Givanildo testou novas formações para que a equipe se torne mais competitiva ao longo de toda a competição nacional.

O atacante Felipe Azevedo entende que o trunfo do América é ter mantido a base que disputou o Estadual: “Ter conservado a equipe desde o começo do ano foi importante. Estamos com uma base e temos um entrosamento que vamos levar para a Série B, para fazer bons jogos. Tivemos um tempo para trabalhar e nos preparar. Estamos ansiosos, pois é ruim ficar muito tempo sem jogar, só treinando. Estamos focados e preparados, já acertamos os últimos detalhes”.

Para o jogador de 32 anos, o América deve tomar todos cuidados para não ser surpreendido pelo time paranaense, que terá casa cheia nesta noite: “Precisamos jogar da mesma forma, sabendo que vai ter uma pressão inicial, que é normal. Eles estarão com a empolgação dos torcedores. Não conheço o estádio, mas acredito que estará cheio. Temos que nos preparar para uma partida complicada.

SEM TOSCANO O América terá um desfalque importante na estreia. O atacante Marcelo Toscano não passou no teste e ficou em Belo Horizonte se tratando de dor na coxa direita. Dessa forma, França, uma das sensações da equipe no Estadual, ganha nova chance. O zagueiro Pedrão (entorse leve no joelho direito) e o atacante Neto Berola (lesão no adutor da coxa esquerda) seguem sem atuar.


O ADVERSÁRIO
Operário vem de duas conquistas

O Operário-PR estreia na Série B do Brasileiro em alta, depois de vencer a Série D em 2017 e a C no ano passado. Comandado pelo técnico Gerson Gusmão desde 2016, manteve a base da temporada passada com a expectativa de fazer campanha consistente e se manter na Segunda Divisão no ano que vem. Depois de campanha irregular, o time paranaense terminou o estadual na quinta colocação. Para a Série B, foram contratados sete reforços, com destaque para o armador Rafael Chorão (ex-Bragantino). A diretoria tenta formar uma equipe competitiva mesmo com as dificuldades financeiras – a folha salarial do clube é de R$ 550 mil, uma das mais enxutas da competição.

 

 

FICHA TÉCNICA
Operário-PR x América

Operário-PR: Simão; Leo, Lázaro (Alisson), Sosa e Allan Vieira; Chicão, Índio e Xuxa; Uilliam, Felipe Augusto (Eduardo) e Bruno Batata
Técnico: Gerson Gusmão
América: Fernando Leal; Leandro Silva, Paulão, Diego Jussani e João Paulo; Zé Ricardo, Christian (Juninho), Matheusinho, França e Felipe Azevedo; Júnior Viçosa
Técnico: Givanildo Oliveira
1ª rodada da Série B do Brasileiro’2019
Estádio: Germano Krüger
Horário: 19h15
Árbitro: William Machado Steffen (SC)
Assistentes: Éder Alexandre e Thiaggo Americano Labes (SC)
TV: Sportv



Publicidade