Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

E sobrou para o Tupi...

Cruzeiro vai a Juiz de Fora com o time titular, vence por 3 a 0 e decreta a queda do Galo Carijó. Hoje, Raposa torce por empate no clássico para manter esperança de terminar na ponta


postado em 17/03/2019 05:12

Em boa atuação, Fred fez o segundo gol cruzeirense, teve dois anulados por impedimento e quase marcou um de calcanhar(foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)
Em boa atuação, Fred fez o segundo gol cruzeirense, teve dois anulados por impedimento e quase marcou um de calcanhar (foto: Bruno Haddad/Cruzeiro)

 

Depois de fazer ontem o papel que lhe cabia e decretar o rebaixamento do Tupi com 3 a 0 em Juiz de Fora, o Cruzeiro passa o domingo torcendo por empate no clássico entre Atlético e América, hoje, às 16h, no Mineirão, para seguir sonhando em terminar a primeira fase do Campeonato Mineiro na liderança. O único resultado que não serve para os cruzeirenses é a vitória do rival alvinegro, que assegurará o primeiro lugar se isso ocorrer.


Se o resultado for satisfatório, a Raposa vai com tudo para a última rodada, quando recebe a Caldense, quarta-feira, às 21h30, no Mineirão. Além de vencer o time de Poços de Caldas, terá de torcer para novo tropeço do Galo e um do Coelho, caso este ganhe o jogo de hoje.


De qualquer forma, o time celeste se mostra forte no momento em que se aproximam os mata-matas do Estadual. E eles serão intercalados com jogos pela Copa Libertadores, a começar pelo confronto com o Deportivo Lara, remarcado para o dia 27 depois que o adversário não conseguiu deixar a Venezuela na semana passada para vir a Belo Horizonte.


“Poderíamos ter feito um placar mais dilatado, tal o volume de jogo, as situações criadas. Mas saímos satisfeitos, principalmente porque foi uma semana conturbada, jogo adiado duas vezes (contra o Lara). Procuramos manter a concentração alta para vencer o jogo e a gente conseguiu”, argumentou o técnico Mano Menezes, que não se abala nem com o fato de ter perdido para o próximo jogo o zagueiro Dedé e o lateral-esquerdo Egídio, que terão de cumprir suspensão por terem recebido o terceiro cartão amarelo. Ele escolherá entre Fabrício Bruno e Murilo para formar a zaga com Leo e escalará Dodô no lado canhoto da defesa.


Os atletas também se mostram confiantes para a sequência da temporada. “Nosso time esteve tranquilo o jogo todo, tivemos bom domínio. Poderíamos ter saído com placar maior, mas está bom, saímos de cabeça erguida e agora vamos pensar na Caldense”, diz o volante e capitão Henrique. “Chega a hora em que a competição vai se afunilando. Mas estamos no preparando, ganhando corpo cada vez mais para conquistar nossos objetivos.”



FACILIDADE

A tarefa do Cruzeiro ontem foi facilitada por um gol contra do zagueiro Aislan logo aos 2min. Ele foi tentar recuar a bola de cabeça e acabou tirando o goleiro Vilar, que estava saindo do gol, da jogada.


Aos 19min, o árbitro Jerferson Antônio da Costa marcou pênalti em lance em que o zagueiro Guilherme Henrique tocou a mão na bola. Fred cobrou com categoria e ampliou para a Raposa.


Apesar de pouco articulado, o Tupi conseguiu dar o primeiro chute a gol aos 29min, com Romarinho, para defesa de Fábio. O time celeste respondeu ao 37min, quando Egídio acertou a trave em cobrança de falta, só não fazendo o terceiro porque Vilar conseguiu tocar na bola.


Ao 42min, Rafinha reclamou incômodo na coxa direita e deixou o gramado. Assim, mais uma vez Mano Menezes teve de mexer no time ainda no primeiro tempo, com a entrada de Marquinhos Gabriel.


Na etapa final o panorama não se alterou e o Cruzeiro continuou melhor e criando chances. Como aos 14min, quando Marquinhos Gabriel fez boa jogada pela esquerda e cruzou rasteiro para Fred, que tentou de calcanhar e acertou a trave.
O terceiro gol, porém, só saiu aos 38min, em cobrança de falta perfeita de Egídio. Na véspera, o jogador havia treinado bastante as cobranças, assim como Robinho, e acertou na gaveta. No fim, Fred, que colocou duas bolas na rede, mas em impedimento, recebeu de Marquinhos Gabriel e bateu à esquerda.


Publicidade