Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Disputa na zaga do Coelho

Com a ida de Messias para o Rio Ave, experiente Paulão e jovem Pedrão, contratado ao Palmeiras, fazem duelo particular pela vaga na retaguarda americana


postado em 02/02/2019 05:10

Veterano Paulão saiu na frente e tem sido o titular da equipe do América(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
Veterano Paulão saiu na frente e tem sido o titular da equipe do América (foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)

A saída do prata da casa Messias, emprestado ao Rio Ave, de Portugal, abre uma vaga na defesa do América. E dois nomes estão na disputa: o experiente Paulão, de 32 anos, e o jovem Pedrão, de 23, recém-chegado do Palmeiras. O veterano largou na frente e tem sido o escolhido do técnico Givanildo Oliveira. Ele quer aproveitar a chance para dar a volta por cima na carreira, depois de viver um período de baixa.

Baiano de Salvador, Paulão se profissionalizou em 2007, jogando pelo Universal, de Alagoas. Suas boas atuações o levaram para o Asa. Lá, chamou a atenção de empresários e foi emprestado ao Grêmio Barueri. Depois de exibições seguras durante o Campeonato Paulista, veio a primeira oportunidade em uma grande equipe: o Grêmio.

Titular do tricolor gaúcho, Paulão seguiu em alta e, em 2011, foi para o Guangzhou Evergrande, da China, passando dois anos no futebol oriental. Na volta ao Brasil, optou pelo Cruzeiro, onde também foi titular. No ano seguinte, estava no Internacional, onde até começou bem, mas com a queda da equipe para a Série B do Brasileiro passou a ser alvo de protestos da torcida. Amagou a reserva por quase duas temporadas.

O recomeço seria no Vasco, que o contratou em 2017. Mas, sem status de titular, acabou se envolvendo em uma polêmica ao postar, ao lado de outros seis jogadores, uma foto em alusão às constantes vaias da torcida. Acabou afastado por tempo indeterminado. Em junho de 2018, teve o contrato rescindido, e foi aí que o Coelho entrou em sua história. No Lanna Drumond, esteve na reserva de Messias e Matheus Ferraz. Neste ano, ganhou a oportunidade que esperava – já disputou quatro partidas e marcou um gol, nos 5 a 0 sobre o Tupi.

CONCORRÊNCIA Se a oportunidade de ser efetivado como titular chegou primeiro para Paulão, Pedrão quer mostrar que também tem condições de atuar. O jogador vem chamando a atenção nos treinos pela virilidade, boa colocação e bolas altas.

Outro detalhe: normalmente, após os treinos, enquanto os demais jogadores ou vão para os vestiários ou treinam cobranças de faltas, Pedrão está do outro lado do campo, em atividades específicas para zagueiros. Com a ajuda dos preparadores físicos, treina cabeceio em bolas alçadas à área, rebatidas e cabeçadas a gol. “Enquanto houver a luz do dia, Pedrão está treinando”, é o que dizem jogadores e preparadores físicos americanos, com a determinação do ex-palmeirense.


Publicidade