Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Pratos Principais

Galo com macarrão

Receita fornecida por Maria Geralda Pereira Mendes, de Coimbra (32-3555-1406)


postado em 10/06/2016 08:50

Ingredientes:

- 1 galo caipira de 2 kg, cortado em pedaços, sem miúdos

- 400 g de macarrão grosso (nº 1) ou goela de pato

- 5 colheres (sopa) de óleo

- 1 tablete de caldo de galinha

- 3 dentes de alho amassados

- 1 cebola média, batidinha

- Sal a gosto

- Cheiro verde a gosto

- Pimenta-malagueta a gosto

- Um litro e meio de água

Modo de Preparo:

Numa panela comum, cozinhar o galo com todos os ingredientes, à exceção do tablete de caldo de galinha. Para a carne ficar macia e dourada, pingar mais água, à medida que for secando. Quando a ave estiver cozida, juntar mais 600 ml de água e o macarrão (cru) com o caldo de galinha dissolvido em um xícara de água. Deixar ferver mais 10 minutos. Porção para seis pessoas.



Sabor dourado

Identidade é mesmo a palavra-chave do Vale do Piranga. Em Coimbra, a 246 quilômetros de Belo Horizonte, festa sem galo com macarrão fica incompleta, diz a cozinheira e banqueteira Maria Geralda Pereira Mendes. "É uma comida muito regional, rende bem e todo mundo gosta", afirma. Alguns macetes garantem uma cor especial à ave que, sabidamente, demanda bastante tempo para cozinhar. Em vez de pôr na panela de pressão, Maria Geralda prefere a vasilha comum, e vai pingando água, aos poucos, para deixar a carne macia, com um tom dourado.

"Esse detalhe é importante, pois o macarrão já é branco", conta, com a experiência de quem começou aos 11 anos de olho no trabalho da mãe, Izabel Nascimento, e forjou seu ofício na prática diária. "Sabia que ela cozinhou para o ex-governador Israel Pinheiro?", pergunta, orgulhosa. Diante dos olhos de admiração, ela continua a sua tarefa, que inclui tutu com lingüiça e arroz branco para acompanhamento.

Em casa, Maria Geralda criou um espaço para receber os admiradores da boa mesa e mantém um buffet de festas, com destaque para a leitoa assada. Seria bom permanecer horas conversando e aprendendo um pouco mais, mas é hora de partir, levando o gostinho bom na memória e no céu da boca.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade