Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas Doces e sobremesas

Ambrosia

Receita fornecida por Joana D%u2019Arc de Almeida, de Araxá: (34) 3661-2438


postado em 05/06/2008 08:00

Ingredientes:

- 5 litros de leite pasteurizado

- 1 kg de açúcar refinado

- 9 ovos

- Pedaços de canela em pau, a gosto

Especial:

- Oplantio sem agrotóxico confere ao CaféSaquarema sabor e aroma especiais. Produzidoem Perdizes, é certificado por órgãosinternacionais e está entre os 10 melhorescafés do Brasil. A Fazenda Nossa Senhora deFátima é aberta ao visitante que queiraconhecer a produção e, é claro, saborearuma xícara. Contato:(34) 3662-2600

Modo de Preparo:

Pôr, em uma panela ou tacho, fora do fogo, o leite, o açúcar e a canela e mexer até dissolver o açúcar. Levar a panela ao fogo por 30 minutos, sempre mexendo, para não agarrar. Em uma vasilha, bater as claras em neve e, quando estiverem firmes, acrescentar as gemas (antes passe-as por uma peneira para retirar a pele). Bater novamente por cerca de cinco minutos ou até a mistura ficar homogênea. Acrescentar os ovos batidos à panela com o leite, misturar e, em fogo baixo, deixar a mistura ferver por 20 minutos.

O doce irá adquirir a aparência de um grande omelete boiando no leite. Nesse momento, com uma colher, ir regando essa parte firme com o caldo formado pelo leite e, depois, cortar as partes duras, ainda na panela e com o fogo baixo, em pedaços grandes. Deixar ferver por 10 minutos. Com uma escumadeira, virar os pedaços e deixá-los ferver por mais 20 minutos. Cortá-los em partes menores. Deixar ferver em fogo baixo, por, aproximadamente, uma hora e meia, mexendo algumas vezes, delicadamente, com cuidado para não desmanchar.

Pôr em vidros e servir gelado. Para conservar o doce por seis meses, colocá-lo em vidros esterilizados, que devem ser bem fechados e postos em banho-maria por 40 minutos, após a fervura da água.



Tradição guardada no tacho

(foto: Beto Magalhaes)
(foto: Beto Magalhaes)

Por ter sido o doce preferido do marido, Joana D%u2019Arc Almeida, a famosa Dona Joaninha de Araxá, tem um carinho especial pela ambrosia. O doce passou a ser vendido em sua loja há 14 anos, mas foi muito antes que a cozinheira, de 76 anos, aprendeu a fazer a iguaria à base de ovos. "Preparava em um tachinho que até hoje tenho guardado", lembra. Se, para alguns, Dona Joaninha já deveria ter parado de trabalhar, para ela isso é quase impossível.

"Ela não pára de mexer, tem hora que temos que falar", diz o filho, Luiz Augusto de Almeida, que, com a mãe e a mulher, Maria Helena Gomes de Oliveira, administra o Doces Dona Joaninha. Enquanto mostra o braço queimado por uma gota de ambrosia que escapou do tacho, Joaninha conta, orgulhosa, que sua fábrica se modernizou, mas as receitas e o modo de preparo dos doces não mudaram. "Não conseguimos fazer produtos em grandes quantidades, porque o processo é todo artesanal", conta Luiz, mostrando as funcionárias raspando cascas de laranja que serão usadas em uma compota.

A ambrosia leva cerca de oito horas para cozinhar. "Tem que ficar muito tempo no fogo para sair o cheiro e o gosto dos ovos. O segredo é a paciência", explica a doceira. Além de aliar tradição à modernidade, a fórmula de sucesso dos doces tem, entre os ingredientes, a união da família, que inclui funcionários e fregueses. "Aqui, todos são amigos", concordam os três. O carinho pode ser sentido a cada colherada da iguaria.

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade