Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Derrota 'não é o fim de uma caminhada', afirma Boulos


30/11/2020 06:43

Em pronunciamento feito pelas redes sociais pouco depois de reconhecer a derrota na eleição para a Prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos (PSOL) disse que o resultado não representa "o fim de uma caminhada" e lembrou que sua campanha uniu a esquerda em São Paulo.

"Hoje não é o fim de uma caminhada, é o começo", disse Boulos. "Apesar de a gente não ter ganho esta eleição, saímos vitoriosos. É o início de um ciclo que se anuncia", completou. O candidato fez questão de agradecer nominalmente os adversários que o apoiaram no segundo turno, os partidos que aderiram à sua candidatura e políticos de projeção nacional que aderiram ao seu projeto no segundo turno, como Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Ciro Gomes (PTD), Marina Silva (Rede) e Flavio Dino (PCdoB).

"Vou trabalhar para que o que a gente construiu aqui em São Paulo sirva de exemplo e inspiração. O que a gente viveu em São Paulo nestes meses é forte e potente, a juventude está do nosso lado e quando os jovens se mobilizam é só uma questão de tempo", disse Boulos.

Aos 38 anos, o candidato deu sinais de que voltará a disputar eleições. "A vitória vai vir (…) este dia ainda não foi hoje mas vai chegar", afirmou.

Covid

Em isolamento desde que recebeu o diagnóstico positivo para covid-19 na sexta-feira, Boulos passou o dia em casa com a mulher, Natalia Szermeta, e não pôde sair para votar. Isso não impediu que eleitores fossem até a porta da sua casa, no Campo Limpo, zona sul para manifestar apoio. Alguns levavam bandeiras e dançavam ao som de músicas da campanha.

Por volta das 19h30, antes do pronunciamento nas redes, Boulos apareceu na varanda, para uma rápida saudação aos militantes que ainda o aguardavam. Ele exibiu um pôster no qual se lia "lute como quem sonha ".

"A gente apontou um futuro. Não está terminando, está começando", ele disse, da varanda. "Um país sem autoritarismo, que combata o atraso.
Para o presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, o desempenho de Boulos nesta eleição o coloca como a maior liderança da esquerda em São Paulo. "A votação mostra que uma grande quantidade de pessoas optou por uma mudança drástica na forma de administrar a cidade e alça Boulos à condição de principal líder da esquerda em São Paulo", disse.

Medeiros não quis falar sobre os planos políticos para o futuro de Boulos mas garantiu que o candidato vai continuar fazendo "oposição contundente" ao presidente Jair Bolsonaro.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade