Publicidade

Estado de Minas INVESTIGAÇÃO

Secretário de Fronteira tem celular apreendido por suspeita de crime eleitoral

Segundo informações, ele teria permitido o uso indevido de caminhão da prefeitura da cidade, no Triângulo Mineiro, para serviços de mudanças


09/11/2020 19:36 - atualizado 09/11/2020 19:55

Um dos casos investigados pela PCMG aconteceu em agosto deste ano, quando um caminhão da prefeitura de Fronteira foi apreendido pela PRF com uma mudança particular(foto: Divulgação/PCMG)
Um dos casos investigados pela PCMG aconteceu em agosto deste ano, quando um caminhão da prefeitura de Fronteira foi apreendido pela PRF com uma mudança particular (foto: Divulgação/PCMG)

Após determinação do Ministério Público Eleitoral (MPE) e ordem expedida pela Justiça Eleitoral da Comarca de Frutal, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) cumpriu na manhã desta segunda-feira (9) em residência de Fronteira um mandado de busca e apreensão de um celular pertencente a secretário da prefeitura. 

 

Segundo informações, o mandado é fruto de investigações de crimes eleitorais envolvendo o uso de caminhão contratado pelo município e  para realizar mudanças de possíveis eleitores de outras cidades para Fronteira.

 

De acordo com a assessoria de imprensa da PCMG, não houve mandado de prisão. O crime eleitoral está sendo investigado pelo Ministério Público Eleitoral da Comarca de Frutal.
  

 

Um dos casos que estão sendo investigados foi publicado pelo Estado de Minas em agosto, quando dois vereadores de Fronteira acionaram a Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Frutal para apreensão de um caminhão contratado pela prefeitura que realizava uma mudança particular.

O veículo foi apreendido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) na noite de 10 de agosto, na BR-153, aproximadamente a 30 quilômetros de Frutal. O motorista do caminhão, o dono da mudança e o seu irmão (ambos pintores) foram detidos e encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil de Frutal (MG) para esclarecimentos.

Ainda segundo a denúncia, a mudança só foi possível devido à intermediação de um vereador de Fronteira. 

 

Na época o policial Rodoviário Federal, Sérgio Tavares, contou que o caminhão veio de Aparecida de Goiânia (GO) com destino a Fronteira, trazendo uma mudança particular de um pintor, natural do município, mas que estava residindo no estado vizinho e resolveu voltar para sua cidade natal. “Esse caminhão tem um contrato de exclusividade com a Prefeitura de Fronteira, porém estava sendo utilizado para fins particulares”, disse.

 

O caminhão usado nesta mudança irregular é contratado pela Prefeitura Municipal de Fronteira para utilização exclusiva em ações diárias da Secretaria de Obras e Serviços Urbanos do município, tendo como finalidade a poda de árvores, substituição de lâmpadas, transporte de máquinas e tratores.

O veículo estava carregado de móveis diversos como cama, sofá, geladeira, mesa, armário, fogão, ventilador, bicicleta, entre outros objetos.

 

Além disso, segundo informações, outras denúncias no mesmo sentido estão sendo investigadas e também teriam o envolvimento do uso indevido do caminhão para serviços de mudanças.



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade