Publicidade

Estado de Minas Cálculo da bexiga

Começa a cirurgia do presidente Bolsonaro em São Paulo

De acordo com boletim médico, cirurgia será minimamente invasiva para a retirada de cálculo da bexiga denominado cistolitotripsia endoscópica a laser sob anestesia


25/09/2020 09:25 - atualizado 25/09/2020 09:51

(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro está sendo operado na manhã desta sexta-feira (25) no Hospital Albert Einstein, zona sul de São Paulo, para a retirada de um cálculo da bexiga, informou o hospital.

De acordo com boletim médico,divulgado na manhã de hoje,  Bolsonaro deverá passar nas próximas horas por um "procedimento cirúrgico minimamente invasivo para a retirada de cálculo da bexiga denominado cistolitotripsia endoscópica a laser sob anestesia".

Cálculo vesical


O termo cálculo vesical refere-se à presença de pedras ou material calcificado na bexiga. Geralmente, essas pedras estão associadas à urina que permanece parada na bexiga, mas podem aparecer em
indivíduos sem evidência de defeitos anatômicos, infecções ou outras alterações.

A causa mais comum de formação de um cálculo vesical é a obstrução da saída da bexiga.

Dessa forma, a urina fica acumulada. Cristais são formados na urina parada, desenvolvendo cálculos maiores. As pedras podem formar-se dentro da bexiga, ou, então, serem formadas nos rins e chegarem à bexiga e lá crescerem Geralmente, os pacientes relatam dor abaixo do púbis, disúria (dor ao urinar), intermitência (interrupção do jato de urina), aumento da freqüência da urina, e noctúria (vontade de urinar durante a noite).

Outros procedimentos


Esse é o sexto procedimento médico realizado pelo chefe do Executivo após a facada levada em 6 de setembro de 2018, durante a campanha eleitoral, em Juiz de Fora (MG). Dentre as intervenções, ele se submeteu a uma cirurgia de emergência em razão de uma complicação causada pela aderência das paredes do intestino, em 12 de setembro de 2018, e teve de retirar uma bolsa de colostomia, em 28 de janeiro de 2019.

Neste intervalo, Bolsonaro também fez uma cirurgia para correção de uma hérnia incisional na região da área atingida pela facada, em 8 de setembro de 2019, e fez uma operação de vasectomia, em 30 de janeiro deste ano.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade