Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS

Gilmar Mendes: 'Manipulação de estatísticas é manobra de regimes totalitários'

Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) criticou omissão de dados do boletim epidemiológico da COVID-19 no Brasil e falou em 'eventual genocídio'


postado em 06/06/2020 21:48

(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
(foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O ministro Gilmar Mendes usou o Twitter na noite deste sábado (6) para criticar o governo federal. De acordo com o magistrado do Supremo Tribunal Federal (STF), a "manipulação de estatísticas é manobra de regimes totalitários", em referência à mudança no horário e formato de divulgação nos dados da pandemia de coronavírus no Brasil. Como o Correio revelou na sexta-feira (5), com exclusividade, a decisão foi tomada pelo governo de Jair Bolsonaro para que o número de mortos não fosse noticiado nos principais telejornais do país.



Ainda de acordo com Gilmar Mendes, a medida é uma tentativa de "reduzir o controle social das políticas de saúde". Para o ministro, no entanto, o "truque" usado pelo governo "não vai isentar a responsabilidade pelo eventual genocídio".  Ao final do texto, o ministro do STF usou duas hashtags: #CensuraNao e #DitaduraNuncaMais.  

Nos últimos dias, o Ministério da Saúde mudou a forma de divulgar o avanço da covid-19 no Brasil. Na época de Luiz Henrique Mandetta à frente da pasta, os boletins eram diários, às 17h, em coletiva de imprensa. Depois, as atualizações passaram a ser divulgadas só pela internet, às 19h. Recentemente, o governo começou a publicar os dados mais tarde, entre 21h30 e 22h. 


Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade