Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Eike Batista fecha delação de R$800 milhões; dinheiro ajudará no combate ao coronavírus

Empresário foi condenado por por uso de informações privilegiadas e manipulação de mercado


postado em 23/03/2020 21:29 / atualizado em 23/03/2020 21:43

Eike Batista foi condenado a 8 anos e 7 meses de prisão(foto: Reginaldo Pimenta/Raw Image/Estadão Conteúdo)
Eike Batista foi condenado a 8 anos e 7 meses de prisão (foto: Reginaldo Pimenta/Raw Image/Estadão Conteúdo)
O empresário Eike Batista assinou, nesta segunda-feira, um acordo de delação premiada que prevê que o pagamento de multa de R$800 milhões pelos crimes praticados. O montante será destinado ao Ministério da Saúde e deve ser gasto, prioritariamente, no combate ao novo coronavírus. A informação foi divulgada inicialmente pelo jornalisa Lauro Jardim, de O Globo.

Do valor a ser desembolsado por Eike, R$116 milhões serão pagos à vista, a partir da homologação do acordo pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O restante deve ser parcelado em quatro anos.


O conteúdo da delação de Eike Batista deve ser mantido em sigilo e enviado ao STF, porque cita autoridades com prerrogativa de foro especial.


O procuradoria-geral da república, Augusto Aras, também quer renegociar os termos da delação firmada por executivos da JBS em 2017 e destinar valores pagos por eles à saúde.


Em setembro do ano passado, Eike Batista foi condenado a 8 anos e 7 meses de prisão, e a pagar multa de R$ 82,829 milhões, por usar informações privilegiadas e por manipulação de mercado nas negociações com ativos da OSX, empresa dona do estaleiro e do Porto de Açu, no antigo grupo EBX.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade