Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Inquérito sobre óleo está aberto e ainda é inconclusivo, diz ministro da Defesa

Azevedo e Silva ressaltou que ainda não tem como saber se o vazamento foi criminoso


postado em 10/10/2019 15:46 / atualizado em 10/10/2019 17:05

(foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)
(foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

O inquérito sobre a origem do óleo que atingiu a costa litorânea do Nordeste está aberto e ainda é inconclusivo, afirmou o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, em coletiva de imprensa, durante o Fórum de Investimentos Brasil 2019.

"Estamos levantando os navios e bandeiras. Pode ter sido acidente ou incidente, ainda não chegamos a essa conclusão", disse o ministro na coletiva. O evento, realizado em São Paulo, é organizado pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento e pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos.

Azevedo e Silva ressaltou que ainda não tem como saber se o vazamento foi criminoso. "Ainda não sabemos a origem. No momento, estamos verificando a origem do petróleo e não o responsável. Já sabemos que não é vazamento de nossas plataformas", acrescentou o ministro.

Na manhã desta quinta-feira, no mesmo evento, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que tem "quase certeza" sobre o derramamento ser criminoso. "Tenho quase certeza. Não temos bola de cristal para descobrir rapidamente quem é o responsável pelo ato criminoso, mas tomamos as providências", disse o presidente mais cedo.


Publicidade