Publicidade

Estado de Minas

Vereadores de Barão de Cocais desistem de aumentar o próprio salário

Após repercussão negativa, requerimento foi retirado da pauta desta quinta-feira (22)


postado em 22/08/2019 22:10

Requerimento para reajuste de 3,43% seria votado na noite desta quinta-feira no plenário da Câmara (foto: Guilherme Assis/Diário de Barão)
Requerimento para reajuste de 3,43% seria votado na noite desta quinta-feira no plenário da Câmara (foto: Guilherme Assis/Diário de Barão)
Diante da repercussão negativa sobre a possibilidade de aumentarem o próprio salário, vereadores de Barão de Cocais retiraram da pauta desta quinta-feira (22) requerimento que previa um reajuste no valor dos contracheques de 3,43% – índice que alegavam corresponder ao INPC acumulado entre janeiro e dezembro de 2018. 
 
De acordo com o presidente da Câmara Municipal da cidade, João Batista Pereira (PP), o texto não chegou a ser votado por causa da pressão da sociedade. "Os próprios parlamentares que assinaram o requerimento pediram a sua retirada, após a repercussão negativa sobre o caso", disse. 
 
Conforme o em.com.br informou nesta quinta-feira, a Câmara Municipal de Barão de Cocais realiza quatro reuniões ordinárias por mês – duas de plenário e duas de comissões temáticas. 
 
Segundo João Batista Pereira, o orçamento aprovado no ano passado prevê um repasse mensal ao Legislativo de algo em torno de R$ 239 mil. Mas o vereador garante que o recurso não é utilizado em sua integralidade, e no final do ano a expectativa é devolver parte da verba à Prefeitura da cidade.
 
Pela Constituição Federal, o salário dos vereadores é calculado de acordo com o número de habitantes do município. No caso de Barão de Cocais, eles podem receber até 30% do que é pago aos deputados estaduais, ou seja, até R$ 7.596,67. 


Publicidade