Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Apuração/RR: Com 20,65% das urnas apuradas, Antonio Denarium lidera


postado em 28/10/2018 18:54

O candidato do PSL, Antonio Denarium, lidera a disputa em Roraima segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Com 20,65% das urnas apuradas, Antonio Denarium tem 52,20% dos votos. O segundo colocado, José de Anchieta, do PSDB, tem 47,80% dos votos.

Na última pesquisa Ibope divulgada na sexta-feira, 26, o levantamento apontava Antônio Denarium na liderança com 54% das intenções de voto e José de Anchieta com 46%.

Na manhã deste domingo, os dois candidatos ao governo de Roraima neste segundo turno compareceram em suas zonas eleitorais para votar. Antonio Denarium (PSL) votou na escola Dom Pedro, em Iracema, enquanto José de Anchieta (PSDB) compareceu à urna na Universidade Estadual de Roraima, em Boa Vista.

De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral do Estado (TSE-RR), até o fim da votação, 18 urnas precisaram ser trocadas. Nos 15 municípios de Roraima, 333.969 eleitores participaram do processo para definir nos 320 locais de votação o próximo presidente da República e o governador estadual.

Na manhã deste domingo, um militar da reserva de 78 anos que vestia uma blusa com os rostos de Antônio Denarium e Jair Bolsonaro foi agredido em Boa Vista, capital de Roraima. Para conter a confusão generalizada, um policial civil que passava na hora pelo local disparou um tiro para cima.

Segundo testemunhas, o tumulto se deu após um venezuelano começar a vender camisetas dos candidatos do PSL, à Presidência e ao governo de Roraima, na esquina do posto de combustível pertencente ao candidato a vice-governador Abel Mesquita (DEM), da coligação rival.

Após vários vídeos terem sido divulgados na rede social acusando Abel Mesquita (DEM) da agressão, o próprio candidato se pronunciou para negar a suspeita. Mesquita contou que foi informado por funcionários da confusão e que foi contornar.

"Jamais permitiria que ninguém fosse agredido dentro do meu estabelecimento. Estava apartando a briga e me colocaram como agressor com o único objetivo de denegrir minha imagem", explicou o candidato que é deputado federal pelo DEM.

O militar ferido foi levado para a Polícia Federal para registrar boletim de ocorrência. A venda de camisetas em mastro é proibida pela lei eleitoral.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade