Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Solidariedade oficializa neutralidade no 2º turno da eleição presidencial


postado em 10/10/2018 15:48

O Solidariedade, partido do Centrão presidido pelo deputado Paulo Pereira, oficializou nesta quarta-feira, 10, que o vai se manter neutro na disputa pelo segundo turno das eleições nacionais.

Segundo Paulinho da Força, que apoiou a candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) no primeiro turno, a executiva sigla vai fazer uma "defesa intransigente da democracia e da Constituição" nesse segundo turno. "Achamos que o Brasil está dividido e que isso não é bom para o País. Então optamos pela independência e por liberar os dirigentes a apoiar quem quiserem."

Apesar da neutralidade, a maioria do partido deve apoiar Fernando Haddad (PT) nos Estados. Mais cedo, a Força Sindical, principal base do Solidariedade, acompanhou outras seis centrais e declarou apoio à candidatura de Fernando Haddad (PT). Segundo elas, Bolsonaro tem um programa contra os trabalhadores.

Com o anúncio, o Solidariedade seguiu tendência observada nos demais partidos do Centrão pela neutralidade no segundo turno. Entre os cinco partidos, apenas o PRB tomou lado no segundo turno, o do candidato do PSL. PP, PR e DEM liberaram suas lideranças locais para agirem conforme os arranjos estaduais.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade