Publicidade

Estado de Minas

Bolsonaro diz que pretende participar de debates no segundo turno

Candidato teve a participação nos embates vetada pela equipe médica, após sofrer um atentado


postado em 08/10/2018 15:07 / atualizado em 08/10/2018 16:08

(foto: Reproducao faceboock )
(foto: Reproducao faceboock )

Ausência nos debates durante o primeiro turno, Jair Bolsonaro (PSL) afirmou nesta segunda-feira que pretende participar dos debates no segundo turno.

“Debater com o PT não tem dificuldade. O que o PT fez ao longo de 13 anos acredito que está vivo na memória de todo mundo, não queremos isso de volta. Eu represento, com quem está do meu lado, uma oposição”, afirma.

Bolsonaro teve a participação nos embates vetada pela equipe médica, após o candidato do PSL sofrer um atentado a faca quando cumpria agenda de campanha em Juiz de Fora, na Zona da Mata de Minas.

O candidato não deixou claro, no entanto, se vai procurar outros partidos para conseguir apoio no segundo turno. “Não posso virar o jairzinho paz e amor e me violentar, eu tenho de continuar sendo a mesma pessoa”, declarou. Bolsonaro deu entrevista a Rádio Jovem Pan.

Bolsonaro disse ainda que a estratégia e tornar o clima mais calmo na campanha. “O discurso é de união, queremos unir o Brasil e pacificar”, disse.

 

Nordeste


Já nas suas redes sociais, Bolsonaro deu indicativo de que deve investir no Nordeste para tentar ganhar votos na região. Ele postou mensagem que agradece aos eleitores e afirma que “foi o melhor resultado antipetista referente ao último pleito em mais de 1,8 milhão de votos”.

Destacou também que alcançou a “2ª melhor posição na região” e que ficou a frente de Ciro Gomes (PDT) por mais de 2,5 milhões de votos.

O Bolsa Família voltou ao discurso. O candidato disse que pretende passar uma espécie de pente fino na concessão do benefício, além de privatizar estatais.

“Reduzir o número de ministérios, extinguir e privatizar estatais, combater fraudes no Bolsa-Família para que quem precise possa ter este amparo humanitário ampliado, descentralização do poder dando mais força econômica aos estados e municípios. A política a serviço do Brasileiro”, postou.

Ele não deixou de fazer críticas ao adversário, Fernando Haddad (PT). Sem citá-lo nominalmente, Bolsonaro citou que o petista havia ido visitar o ex-presidente Lula na cadeira em Curitiba, alguns postes depois, cravou: “Meu compromisso é com a minha pátria, não com corruptos na cadeia”.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade