Publicidade

Estado de Minas

Datafolha: Bolsonaro 35%; Haddad 22%; Ciro 11%


postado em 04/10/2018 19:41 / atualizado em 04/10/2018 22:24

(foto: Imagem/EM/D.A press)
(foto: Imagem/EM/D.A press)
O candidato do PSL a presidente da República, Jair Bolsonaro, manteve a tendência de crescimento registrada desde o início desta semana e chegou a 35% das intenções de votos nestas eleições – ampliando a vantagem sobre o segundo colocado, o petista Fernando Haddad, apontado por 22% dos eleitores. Os índices foram divulgados na noite desta quinta-feira pelo Instituto DataFolha.
  
O ex-ministro da Fazenda Ciro Gomes (PDT) segue na terceira colocação com 11% da preferência dos 10.178 eleitores entrevistados. Geraldo Alckmin (PSDB) segue com 8%, Marina (Rede) aparece com 4% e João Amoedo (Novo 3%).

 Brancos e nulos somaram 6% e não souberam ou não responderam 5%.

 O Datafolha entrevistou 10.178 eleitores entre essa quarta e quinta-feira. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. A pesquisa foi contratada pela Folha e TV Globo.

 

Levando-se em conta apenas os votos válidos – quando são excluídos os brancos e nulos –, Bolsonaro aparece com 39% das intenções de voto, seguido de Haddad (25%) e Ciro Gomes (13%). Alckmin chegou a 9%, enquanto Marina, Amoedo, Alvaro Dias e Meirelles aparecem tecnicamente empatados com 4%, 3%, 2% e 2%, respectivamente.

Nas simulações de segundo turno, Bolsonaro aparece tecnicamente empatado com Haddad (44% a 43%) e Geraldo Alckmin (43% a 42% para o tucano). Se a disputa for com Ciro Gomes, o capitão reformado do Exército perderia a disputa pelo Palácio do Planalto por 48% a 42%. Em uma disputa entre Alckmin e Haddad, o placar seria de 42% a 38%.

No quesito rejeição, Bolsonaro foi citado por 45% dos entrevistados quando questionados sobre qual candidato não votariam de jeito nenhum. Haddad não seria votado por 40%, Marina por 28%, Alckmin 24% e Ciro 21%.


A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR-2581/2018. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade