Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Skaf declara apoio a Bolsonaro em eventual segundo turno contra o PT


postado em 04/10/2018 17:25

O candidato do MDB ao governo de São Paulo, Paulo Skaf, afirmou nesta quinta-feira, 4, que vai apoiar o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) em um eventual segundo turno contra o ex-prefeito Fernando Haddad (PT) na disputa presidencial. Bolsonaro e Haddad lideram a corrida, com 32% e 23%, respectivamente, segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo.

"Eu não ficarei neutro em hipótese nenhuma. E não há hipótese em eu apoiar o candidato do PT. O meu apoio será para Jair Bolsonaro", disse Skaf, após visitar uma unidade da AACD na capital paulista.

Embora o partido de Skaf tenha lançado o ex-ministro Henrique Meirelles à Presidência da República, o presidente licenciado da Federação das Indústrias de São Paulo (Fiesp) disse que Bolsonaro defende o mesmo que ele e que uma vitória do capitão reformado do Exército no primeiro turno "seria bom para o Brasil".

"Creio que para o Brasil seria bom (vitória de Bolsonaro no primeiro turno). Definiria uma situação que, em um segundo turno, correria o risco de qualquer outro resultado. Seria um risco o PT ganhar. O PT já teve oportunidade e nós já vimos o resultado. Então, creio que o Brasil está precisando é de um governo diferente, com seriedade absoluta, sem corrupção de nenhum tipo, e que realmente pense no Brasil", completou o emedebista.

A declaração de apoio a Bolsonaro ocorre logo após Skaf registrar uma queda de três pontos nas pesquisas e cair para o segundo lugar, tecnicamente empatado com o ex-prefeito João Doria (PSDB), que oscilou dois pontos para cima após endurecer o discurso na segurança pública e destacar seu antipetismo.

Segundo pesquisa Ibope/Estado/TV Globo divulgada na quarta-feira, 3, Doria tem 24% das intenções de voto, enquanto Skaf tem 21%, números que configuram empate técnico, já que a margem de erro é de dois pontos para mais ou para menos.

Atrás deles aparecem o governador Márcio França (PSB), com 14%, e Luiz Marinho (PT), 8%. Major Costa e Silva (DC) pontua 3%. Marcelo Candido (PDT), Prof. Claudio Fernando (PMN), Rodrigo Tavares (PRTB), Rogerio Chequer (Novo) e Professora Lisete (PSOL) têm 1% cada. Os candidatos Toninho Ferreira (PSTU) e Lilian Miranda (PCO) não pontuaram.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade