Publicidade

Estado de Minas

Manifestantes percorrem ruas da Savassi contra Dilma e Lula

Grupo estimado pela Polícia Militar em 300 pessoas saiu da Praça da Savassi, em BH, e segue para a Praça da Liberdade andando pelas principais avenidas da região


postado em 20/03/2016 12:32 / atualizado em 20/03/2016 13:32

Ver galeria . 5 Fotos Manifestação começou na Praça da Savassi e percorre as principais avenidas da regiãoGladyston Rodrigues/EM/D.A PRESS
Manifestação começou na Praça da Savassi e percorre as principais avenidas da região (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A PRESS )
Cerca de 300 pessoas continuam neste domingo em Belo Horizonte as manifestações contra o governo do Partido dos Trabalhadores (PT), a presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a corrupção no Brasil. O grupo segue vestido de verde e amarelo tremulando uma bandeira do Brasil pelas principais avenidas da região da Savassi.

Munidos de mega-fones e cartazes pedindo a troca do governo, eles também exaltam o juiz Sérgio Moro, responsável pela condução das investigações da Operação Lava-Jato na Justiça Federal de Curitiba (PR). O protesto começou na Praça da Savassi. De lá, os manifestantes percorreram as avenidas Cristóvão Colombo, do Contorno, a Rua Professor Morais e as avenidas Getúlio Vargas e Cristóvão Colombo até chegar na Praça da Liberdade e retornar para a Savassi, onde o ato terminou às 13h.

Viaturas da Polícia Militar e da Guarda Municipal acompanham o trajeto. Carros que passam pela manifestação também fazem barulho, buzinando e demonstrando apoio ao grupo. O protesto é organizado pelo Movimento Vem Pra Rua Minas, que promete repetir os protestos nesta semana entre segunda-feira e quinta-feira e novamente no próximo sábado.

Carla Monteiro, que é fonoaudióloga e tem 36 anos, disse que o objetivo desses protestos é fazer com que as pessoas participe ativamente presencialmente e também na internet contra a corrupção, contra a nomeação do ex-presidente Lula para o Ministério da Casa Civil, em apoio ao juiz Sérgio Moro e pela continuidade das investigações da Lava-Jato. "É preciso acabar com essa roubalheira para que o Brasil volte a crescer", afirma. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade