Publicidade

Estado de Minas

Danilo de Castro vai assumir a coordenação política da campanha de Pimenta da veiga


postado em 29/08/2014 06:00 / atualizado em 29/08/2014 07:18

Na tentativa de dar uma arrancada na candidatura do ex-ministro das Comunicações Pimenta da Veiga (PSDB) ao Governo de Minas, o ex-secretário Danilo de Castro vai assumir a coordenação política da campanha. Com ele à frente, o grupo pretende realinhar a estratégia na busca pelos votos, reforçando a defesa do legado do senador e candidato a presidente Aécio Neves (PSDB) e do ex-governador Antonio Anastasia, à frente do Palácio Tiradentes.

Conhecido por sua influência entre prefeitos e parlamentares, Danilo de Castro cuidará da mobilização política desses cabos eleitorais. A ideia é garantir e multiplicar apoios, especialmente no interior do estado. A mudança também teria sido necessária em razão de desentendimentos entre Danilo e o atual coordenador da campanha, Alexandre Silveira (PSD), que permanece no staff, segundo uma fonte, com a coordenação “administrativa”. A mudança teria sido muito comemorada no comitê central da campanha.

O conselho político de Pimenta, formado além do candidato, por Danilo e Silveira, continua o mesmo, com o governador Alberto Pinto Coelho (PP), o secretário de Ciência e Tecnologia, Nárcio Rodrigues, o candidato a vice na chapa e presidente da Assembleia, Dinis Pinheiro, e o presidente do PSDB, Marcus Pestana. A campanha de Pimenta está preparando dois grandes eventos com prefeitos e ex-prefeitos com Aécio, um deles provavelmente na quinta-feira em Belo Horizonte, e outro em Uberlândia.

“Queremos encontrar a sintonia, mudar as linhas estratégicas. Não dá para achar que vai ganhar por gravidade ou por um decreto celestial”, disse um tucano que preferiu o anonimato. Segundo uma fonte, o norte será usar a liderança de Aécio para recuperar a unidade. Apesar das mudanças, o núcleo da campanha diz não ter preocupação com o resultado das últimas pesquisas, que apontam o candidato do PT, o ex-ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel (PT), à frente do tucano. “Ou a pesquisa está muito errada ou o nosso tracking está com problema, porque o nosso está dando empate técnico”, afirmou a fonte.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade