Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas PACOTE ANTICRIME

A dificuldade de punição dos corruptos no Brasil


22/03/2021 04:00

Humberto Schuwartz Soares
Vila Velha – ES

"Corrupção é o mais grave dos crimes por se refletir em diversas áreas e, talvez, o mais difícil de ser desvendado. Geralmente, não deixa indícios e envolve gente graúda, com rótulo de honestidade, num corporativismo de proteção mútua. Enfim, para flagrar corrupção, tradicionalmente impune, é preciso sorte, intuição e muita coragem, pois os corruptos são influentes, vingativos, fiéis e implacáveis para atingir os seus objetivos escusos. Tais elementos dispõem de hábeis advogados e revidam quem os ataca a ponto de a Justiça só aceitar, praticamente, comprovação de material que não paire qualquer dúvida, quase do tipo de recibo com firma reconhecida. É mais ou menos por isso que a Câmara, devido a alguns dos seus membros envolvidos com a lei exigem, só aceita provas contundentes e obtidas de forma legal, quando, devido à complexa dificuldade, deveria acatar toda e qualquer prova, pois 'o fim justifica os meios' para combater as ardilosas atividades criminosas. Infelizmente, na quarta-feira de 17 de março, a Câmara rejeitou os vetos do pacote anticrime (PL 10372/18) com 323 votos contra 99, contrariando a opinião pública que os elegeu, que exige cadeia e severa punição aos criminosos. Para o bem da sociedade honesta, repito, 'os fins justificam os meios' no combate a corrupção. A Câmara agiu assim, mas ainda nos resta a esperança de o Senado restaurar e manter os vetos, objetivando não dar trégua à bandidagem e avivar o foco no combate aos criminosos."

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade