Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

A fome no mundo devido à COVID-19


postado em 26/04/2020 04:00

Vivaldo José Breternitz
São Paulo 

"A Rede Mundial contra as Crises Alimentares, composta por organismos internacionais voltados à luta contra a fome no mundo, informa que em 2019, cerca de 120 milhões de pessoas estavam em situação de "inseguridade alimentar", ou seja, sujeitas à fome. Esse número é o mais alto dos últimos quatro anos, desde quando a rede foi criada. Isso se deve a conflitos armados, eventos meteorológicos extremos e crises econômicas. A pandemia do novo coronavírus pode elevar esse número a cerca de 265 milhões, em função da provável queda da produção de alimentos e do volume de recursos destinados aos programas humanitários. A situação é mais grave no Iêmen (15,9 milhões de pessoas afetadas), República Democrática do Congo (15,6 milhões), Afeganistão (11,3 milhões) e Venezuela (9,5 milhões). Dos países mais ligados ao Brasil, o Haiti, em infindável crise política e econômica, tem 3,7 milhões de pessoas em situação de insegurança alimentar. Os 9,5 milhões de venezuelanos veem os preços do petróleo, seu principal produto de exportação, caindo vertiginosamente; isso, aliado à interminável crise política, faz com que a situação ali tende a agravar-se ainda mais. É um quadro doloroso, mas que pode se configurar em uma boa oportunidade para o Brasil – afinal, somos grandes produtores de alimentos. De qualquer forma, isso é algo com que devemos nos  preocupar seriamente."

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade