Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas PRODUÇÃO

Leitor defende liberalismo econômico


postado em 13/01/2020 04:00


Juarez Alvarenga
Coqueiral – MG

O hibridismo entre capitalismo e socialismo não é a melhor alternativa, assim como o capitalismo tímido também não é. Surge então, o liberalismo no século XVIII, como sistema menos imperfeito e mais condizente com a natureza humana. Achamos que devemos ampliar a liberdade humana, principalmente, neste novo milênio, onde embrionariamente percebemos uma massa menos tosca pronta para sobreviver. É a eficiência do sistema, e não o sentimento piedoso que irá fortalecer as massas. Por isso, sugerimos, primeiramente, passarmos a bola para Pelé, ou seja,  criar uma microeconomia, menos restritiva e solta dos preceitos limitadores da liberdade econômica, que enferruja a máquina produtora, dando dinamismo e benefícios para a classe produtora. É notória a interdependência entre capital e trabalho. Porém, é visível que o trabalhador não dependa só do capital do empresário, principalmente de sua liderança. No anarquismo e sem talento, nada funciona. O sucesso da empresa é que determina sua política salarial. Empresas com contabilidade saudáveis,  refletem, significativamente, em toda dinâmica salarial. Por isso, o liberalismo impõe como sistema digno e mais contundente com a natureza humana. Os outros são pirotecnias teóricas nascidas da mente humana, e não dos fatos. = Aumentar a liberdade individual econômica, com as massas em transformação, criará, além do funcionamento mais dinâmico da economia, instrumentos capazes de auto-sobrevivência digna, para os incipientes emergentes vindos do povo.


Publicidade