Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas ATAQUE

Servidor aposentado questiona o Supremo


postado em 15/11/2019 04:00

Júlio César Cardoso
Balneário Camboriú – SC

"Não temos medo. Ladrão que ladra não morde ninguém! Lula solto. Eis o resultado da interferência política de entidades e partidos no Supremo Tribunal Federal (STF). Acabou o último bastião da ética, da moralidade e da justiça. O STF está corrompido, com exceção de alguns ministros, e precisa passar pelo crivo da CPI no Senado caso o seu presidente, Davi Alcolumbre, tenha a coragem republicana de atender ao pleito da maioria dos senadores. É muito vergonhoso uma Suprema Corte que não sustenta as suas decisões em tão pouco tempo, causando clima de insegurança jurídica. É escandaloso  ver o ministro Gilmar Mendes tergiversando para justificar a mudança de seu voto dado em decisão passada, o que revela que ele não tem consistência jurídica ou maturidade suficiente para refletir sobre os seus atos no colegiado do tribunal. Doravante, que credencial tem o STF para continuar a representar a última trincheira do Judiciário brasileiro? Por isso, é necessário revisão nos critérios de indicação política de seus ministros, os quais deveriam ser pinçados apenas dos quadros do Judiciário e sem nenhuma interferência de outro órgão da República. A regra constitucional está fragilizada, obsoleta e precisa ser alterada. O ex-presidente Lula saiu de onde se encontrava, nas dependências da Polícia Federal, em Curitiba, para logo em seguida, nos braços de sua corja de malfeitores do país, destilar o seu veneno de jararaca contra aqueles que legalmente o condenaram à prisão. Mas a maioria do povo brasileiro está alerta e impedirá que o país seja novamente dominado pela gangue que quase levou o Brasil à bancarrota. Não temos medo. Ladrão que ladra não morde ninguém. E se a turma da subversão quiser homenagear Lula com demonstração de força, de desrespeito à ordem democrática, o espírito de um AI-5 renovado poderá pôr a casa em ordem e dar uma lição bem merecida."

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade