Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Instituições partidárias não estão a favor do povo


postado em 24/09/2019 04:00




Fábio Moreira da Silva
Belo Horizonte

"E começou a disputa por uma cadeira na Câmara Municipal de Belo Horizonte. De acordo com reportagem do Estado de Minas, intitulada 'De olho na reeleição e em um novo partido', na Política, em 16/9/2019, dos 41 vereadores com o atual mandato, 35 legisladores declararam que tentarão novo mandato em 2020, sendo que, desses, 19 admitem mudar de partido para a disputa do pleito. Ora, diante de tanta infidelidade partidária, qual definição daríamos para os partidos políticos, atualmente? Em seu livro de aforismo O avesso das coisas, o escritor mineiro Carlos Drummond de Andrade definiu o termo 'partido político' como 'agrupamentos para defesa abstrata de princípios e elevação de alguns cidadãos'. De acordo com o dicionário Aurélio, aforismo é uma sentença moral breve e conceituosa, muitas vezes conhecida como máxima. Porém, o próprio Drummond, falando sobre o seu livro, preferiu definir os aforismos como mínimas, simplesmente por apresentarem, segundo ele, uma breve experiência vivida, que não chega a alcançar a total sabedoria. A troca de legendas pelos políticos é um fator comum, porém, poderá se exacerbar devido às novas regras eleitorais, que não permitirão, a partir de 2020, as coligações partidárias para o pleito da legislação municipal, sendo os vereadores mais votados das siglas os eleitos que assumirão as cadeiras. Lançamento de mais candidatos por partidos, valorização interna do atuais legisladores pelas siglas e uma possível renovação são fatores citados pela vereança como consequência da alteração da lei. Basta lembrar que para as eleições majoritárias as coligações continuam permitidas. Mas o fundo partidário, que reservou, em 2018, um quinhão de R$ 1, 7 bilhão para os partidos e e seus partidários, prometendo não menos do que isso para o próximo ano, fará a festa dos afiliados que já exercem algum cargo público. Portanto, Drummond não precisaria ir muito longe para a definição dada às instituições partidárias. Essas não vêm cumprindo com sua finalidade e o troca-troca de legendas pelos políticos, visando às próximas eleições, poderá dar, sim, um tom mais fisiológico do que ideológico."

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade