Publicidade

Estado de Minas JUSTIÇA

Dois pesos, duas medidas

José Lincoln Magalhães


postado em 29/08/2019 13:23

Na semana passada, o ministro Marco Aurélio concedeu habeas corpus para o mandante confesso da Chacina de Unaí, onde morreram quatro fiscais do Trabalho. Foi condenado em 2ª instância e aguardará em liberdade o julgamento de recurso, como prevê a Constituição. Enquanto isso, Eduardo Azeredo continua esperando, desde janeiro, o julgamento do habeas corpus que lhe possibilite aguardar em liberdade seu recurso apresentado no Superior Tribunal de Justiça (STJ), onde contesta a decisão do Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais (TJMG) por 3 a 2. Esse foi um julgamento político, sem provas, contra um cidadão que, ao ocupar cargos públicos, o fez com dignidade e retidão. Justiça ainda que tardia!


Publicidade