Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Ordem e Progresso no Brasil?

Exemplos da falta de ordem em nossa sociedade não faltam; afinal, somos mestres em puxadinhos e gambiarras


postado em 05/03/2019 05:06

A divisa “Ordem e Progresso”, que consta em nossa bandeira, foi instituída após a proclamação da República, em 15/11/1889. O lema republicano remete à corrente filosófica positivista, muito popular àquela época, cujo maior expoente foi o francês Augusto Comte, que cunhou a frase: “O amor por princípio, a ordem como base e o progresso por fim”.  O filósofo brasileiro Raimundo Teixeira Mendes adaptou a frase para Ordem e Progresso, e ela consta do pavilhão nacional desde 19/11/1889. Nada mais irônico de que um dos símbolos da República Federativa do Brasil escancare o lema Ordem e Progresso.

Poderia ser mais uma piada pronta se não fosse trágico. Afinal, que ordem temos em nossa sociedade? Aparentemente, nenhuma, tudo aqui fica ao deus-dará. Alguns exemplos recentes:

Após a tragédia do CT do Flamengo, temos notícia de que a maioria dos alojamentos de atletas instalados pelo país não tem alvará de funcionamento, vistorias dos bombeiros ou outros documentos legais que assegurem o local como apto à atividade proposta. Pasmem, nem os centros de acolhimento de atletas das prefeituras têm documentação e equipamentos em ordem, ou seja, se o próprio governo não fiscaliza seus imóveis, imagine de outras entidades, esportivas ou não.

Quando do recente colapso de um pilar e deslocamento de um viaduto da Marginal Pinheiros, na capital paulista, não  foram encontradas as plantas originais que qualquer obra de engenharia civil precisa ter. Simplesmente, as plantas de um viaduto de uma das principais vias da maior cidade do Brasil se perderam. E o que aconteceu? Absolutamente nada. Alguém foi punido? Não! Uma vergonha total!

 A (des)ordem de nosso sistema judiciário não contribui em nada para a Justiça, ao contrário, propaga a (in)justiça. Recentemente, uma decisão da Justiça paranaense reduziu a pena de um ex-deputado estadual que anos atrás estava dirigindo seu potente carro totalmente embriagado e em alta velocidade. O “nobre” deputado matou dois jovens, após uma colisão. O que aconteceu com ele? Exato, nada! Não passou nem um dia na cadeia. Em liberdade, teve, depois de alguns anos, sua pena (?) reduzida.

Exemplos da falta de ordem em nossa sociedade não faltam; afinal, somos mestres em puxadinhos, gambiarras e o nosso peculiar jeitinho brasileiro serve para tudo, menos para vivermos em ordem e com progresso. Pela nossa falta de ordem, nos últimos 40 anos, o Brasil vem progredindo, com referência ao PIB, menos que a média mundial.

Penso que deveria ser mudado o lema da nossa bandeira. Em vez de Ordem e Progresso, deveria constar ao deus-dará, pois cada cidadão deve se virar por conta própria para sobreviver. No mínimo, seria menos hipócrita, adequado à nossa cultura e mais representativo da realidade atual.

 

 


Publicidade