Conteúdo para Assinantes

Continue lendo ilimitado o conteúdo para assinantes do Estado de Minas Digital no seu computador e smartphone.

price

Estado de Minas Digital

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas digital por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Imóveis do Brasil no radar dos EUA

O ano já começou com boas notícias no quesito valorização


postado em 05/02/2019 05:02

 

 



Investir no país de origem e ainda ter a possibilidade de ver o patrimônio crescer. Grande parte dos brasileiros que mora fora do país tem, neste momento, uma possibilidade real de investimento seguro e rentável. O mercado imobiliário brasileiro passa por um momento único, ideal para investimentos, e essa oportunidade já entrou no radar dos brasileiros ou estrangeiros que residem fora do país.

Acabo de voltar dos EUA, onde ministrei palestra em Boston (EUA) para brasileiros interessados em investir no Brasil. Na oportunidade, dezenas de pessoas participaram do encontro. Muitos brasileiros que moram fora pensam em investir no Brasil, mas acabam não tendo ideia do que fazer com o dinheiro. Há um sentimento de otimismo com o cenário econômico brasileiro. O número de consultas tem crescido a cada dia.

E o ano já começou com boas notícias no quesito valorização. O preço nominal médio dos imóveis residenciais, em 10 capitais brasileiras, subiu 0,64% em 2018. Com isso, os preços no mercado imobiliário voltaram para o campo positivo, após fechar em queda por três anos consecutivos: 2017 (-0,60%), 2016 (-2,26%) e 2015 (-0,20%). Os dados foram divulgados pela Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), cuja pesquisa considera os valores de imóveis vendidos por meio de financiamento bancário.

A pesquisa mostrou que, em 2018, oito das 10 capitais pesquisadas tiveram alta nos preços: Belo Horizonte (0,27%), Brasília (0,29%), Porto Alegre (0,40%), Goiânia (1,14%), Curitiba (1,17%), São Paulo (1,31%), Fortaleza (1,31%) e Salvador (1,33%). Na contramão, houve queda dos preços no Rio de Janeiro (-1,49%) e em Recife (-0,22%).

Vale ressaltar que a realidade de hoje, com o dólar ainda em patamares elevados, é uma oportunidade segura e rentável. Isso porque aquelas pessoas que conhecem um pouco do mercado de ações sabem que o comportamento de interesse é comprar na baixa e vender na alta, e no mercado imobiliário não é diferente. A dica é aproveitar o poder de compra e investir o quanto antes, pois, com a melhora da economia, a valorização dos imóveis é certa.

As taxas de juros também são fatores que contribuem para que este seja um momento tão especial no mercado imobiliário. Em 2018, o Banco Central fez o maior corte de juros dos últimos cinco anos. Com as sucessivas quedas das taxas, o financiamento imobiliário se torna cada vez mais atrativo e facilitado. Se fizermos uma comparação com os anos anteriores, a disputa pelo mercado imobiliário aumentou muito e isso fez com que os bancos brasileiros baixassem suas taxas para se tornarem mais competitivos.


Publicidade