Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Estado de Minas

Espaço do leitor


postado em 13/12/2018 05:06

FRANÇA
Protestos dos coletes
amarelos contra Macron


José Pedro
Curitiba

"Pagou caro o jovem e inexperiente presidente francês, Emmanuel Macron, ao autorizar o aumento dos combustíveis na França, diesel em 0,06 euros e gasolina 0,03 euros, e veio para a reunião do G20. Quando voltou, encontrou Paris em chamas, com o Arco do Triunfo pichado pedindo sua saída, a Avenida Champs Elysee com lojas de luxo todas atacadas e degradadas pelos infiltrados junto com os coletes amarelos, que dizem representar o povo. Eles sofrem pelo desemprego, não admitem interferências de partidos políticos oportunistas e, enfim, tomaram Paris. A popularidade do inexperiente presidente Macrom caiu de 72% para  27%, pela sua inexperiência, pois o barril do petróleo caiu em 25% em novembro e só ele resolveu aumentar os combustíveis. Agora, em queda livre e em marcha a ré, sofre as consequências de suas medidas infelizes e desnecessárias. A cabeça não pensa, o povo reage, e com força total, como os coletes amarelos.’’

TRÊS PODERES
Situação atual do
trabalhador no Brasil


Mário A. Dente
São Paulo

"Os detentores dos três poderes revalidaram a escravidão no Brasil. Os membros do Judiciário, que já ganham mais de 33 salários mínimos, conseguiram aumento de mais de 16%, enquanto para o salário mínimo o reajuste foi de 2%. As regras para aposentadoria só valem para os trabalhadores da iniciativa privada. Para os que 'trabalham' para o governo, só privilégios. Os horários de trabalho, oito horas por dia durante cinco dias da semana, mais o período de férias, são escravistas para os da iniciativa privada. Nos poderes públicos há muitos funcionários 'indicados' e não concursados, que não trabalham, mas recebem. Há mais de 12 milhões de desempregados porque foram demitidos, mas os governos com déficits não demitem nenhum. Desrespeitam a Constituição, que impõe o seguinte: 'Todos devem ser iguais perante as leis'. As diferenças vão além, porém, paro aqui."

Mudanças
Dicas de assinante
para reforma política


Marcos Tito
Belo Horizonte

"Após o transcurso das eleições que elegeram o presidente da República, governadores, senadores, deputados federais e estaduais, é necessária uma avaliação crítica do processo eleitoral e uma profunda reformulação. Essa reforma do processo eleitoral é necessária para o aperfeiçoamento democrático das eleições, em todos os níveis. A primeira seria a coincidência dos mandatos e, como consequência, eleições apenas de quatro em quatro anos. O país não suporta fazer eleições de dois em dois anos, pois os gastos e a paralisação da máquina pública são evidentes, sem falar nos altos custos. A reeleição será permitida nos níveis municipal, estadual e federal, mas os detentores de mandatos executivos deverão licenciar-se com seis meses de antecedência. Por quê? Trata-se de uma disputa desigual, pois o detentor do mandato executivo usa a máquina pública contra os seus concorrentes, corrompendo o processo democrático. O financiamento público de campanha é necessário para democratizar o processo eleitoral, pois os doadores de recursos naturalmente irão fazer dos candidatos seus representantes junto à máquina pública, que, traduzindo, significa tráfico de influência. É preciso, também, regras e critérios para a criação de partidos. Atualmente, existem 35 oficializados no Brasil, muitos deles criados como legendas de aluguel que se prestam para os fins, digamos, inconfessos, inclusive para negociar vagas de candidatos, espaços em rádios e televisão. Merece reflexão o voto de legenda nos pleitos para as casas legislativas, pois muitos que obtiveram expressiva votação não conseguiram se eleger, ao passo que muitos candidatos com votação inferior vão assumir os mandatos. Os suplentes de senadores deverão ser aqueles que obtiverem a segunda maior votação após o eleito, e não na forma atual, pois os suplentes que atualmente exercem o mandato não têm votos. Não permitir as coligações partidárias nas eleições proporcionais. Fim do voto de legenda. Deverão ser eleitos os mais votados em todos os partidos. Essas são algumas sugestões para avaliação. Uma análise e alterações no processo eleitoral para seu aperfeiçoamento democrático."

EM.COM.BR

APÓS ARRASTÃO EM ÔNIBUS, ASSALTANTES SÃO ENCONTRADOS DE CUECAS PELA PM
"Já imaginaram se todos os desempregados resolvessem assaltar? Não passam de vagabundos. Cadê as feministas para defender a mulher que estava com eles?"
•  Ulisses

"Bandido é bandido, não por falta de oportunidade ou de emprego, e sim porque não quer trabalhar e ser honesto. Bandido é oportunista, não gosta de responsabilidade, tem problemas com as leis. O honesto passa fome, mas é honrado."
•  Ivam Henriques


FACEBOOK

CONCESSIONÁRIA QUE ADMINISTRA AEROPORTO DE CONFINS APELA AO GOVERNO ZEMA

"É uma imbecilidade essa discussão. O aeroporto de Confins está superconfortável e a distância, comparada a outros aeroportos, não é tão grande assim. O que precisa é melhorar o acesso até o final da Avenida Cristiano Machado, que sempre está congestionada. Esta ideia de trazer voos para a Pampulha já está mais do que discutida e isso só irá fazer com que tenhamos dois aeroportos ociosos como era nos anos 80. Vamos valorizar um dos melhores aeroportos do país."
•  Thiago Gabriel Silva Maciel

PRAÇA DA LIBERDADE E LUNETA DA RUA SAPUCAÍ SÃO ALVOS DE VANDALISMO
"Tem que intensificar o policiamento, ainda mais na Rua Sapucaí, já que dessa forma evita o vandalismo e os usuários de drogas que ficam lá por volta das 18h."
•  Tiago Prates

"Infelizmente, o mal do Brasil é o brasileiro."
•  Luiz Fernando Belém

"Consciência e educação zero."
•  Thereza Thete

"Isso é a certeza da impunidade. Vergonha!"
•  Vanda Ferreira


Publicidade