Publicidade

Estado de Minas

Oportunidade para impulsionar os negócios

Empreendedores encontram em feiras do setor soluções para os desafios da gestão de processos


postado em 21/10/2019 08:00 / atualizado em 18/10/2019 19:41

Feira do Empreendedor é realizada pelo Sebrae desde 1994 em todos os estados brasileiros(foto: Pedro Vilela/Agência i7/Divulgação)
Feira do Empreendedor é realizada pelo Sebrae desde 1994 em todos os estados brasileiros (foto: Pedro Vilela/Agência i7/Divulgação)

 
 
O mineiro é um povo empreendedor. “Não é à toa que Minas é hoje o segundo estado com o maior número de pequenos negócios optantes do Simples Nacional, ou seja, mais de 1,5 milhão de empreendimentos, atrás apenas de São Paulo”, segundo o superintendente do Sebrae Minas, Afonso Maria Rocha.
 
Segundo ele, feiras como a do Empreendedor, promovida pelo Sebrae Minas (em sua sede, na Avenida Barão Homem de Melo, 329, Nova Granada) e que se encerrou ontem com a conta de cerca de 12 mil visitantes, são uma oportunidade para as pessoas se atualizarem sobre gestão de negócios, melhoria de processos gerenciais, mudanças de hábitos do consumidor e novas tecnologias para tornar o pequeno negócio mais competitivo. “É também uma oportunidade de negócios, conhecimento e informação para todos que têm ou pretendem ter uma empresa”, justifica.
 
Durante os quatro dias da oitava edição da feira foram realizadas mais de 400 atividades gratuitas, além de debates e orientações coletivas e individuais sobre temas como empreendedorismo, finanças, mercado, abertura de empresas, formalização, inovação, legislação, indústria 4.0, vendas, planejamento, gestão e marketing digital.
 
Renato Bessa Couto é dono da Sabores do Interior, no Bairro Caiçara, loja especializada em queijos, temperos, doces, biscoitos e frios. Ele conta que já participou da feira e aconselha os donos de estabelecimentos e aqueles que querem empreender um negócio a participar sempre que puderem. “Para mim, foi muito bom, gostei muito. É um evento que abre mais a nossa cabeça, principalmente com relação à dedicação aos clientes. Aprendi muito participando”, garante o empresário.
 
Ele lembra que tem a loja há cerca de 10 anos e que hoje conta com clientela fidelizada. “Quando estive na feira, cheguei a participar de várias palestras e também a fazer cursos de capacitação para custos e fluxo de caixa. Acho importantíssimo participar do evento, pois é uma luz que o empreendedor tem. Às vezes, ficamos dando murro em ponta de faca, tocando o negócio de qualquer jeito, e não é por aí. Isso não pode ocorrer de maneira nenhuma, pois acabamos misturando contas da empresa com as particulares. Temos que nos educar para não deixar que essas coisas ocorram, saber separar o joio do trigo. E a feira nos ajuda muito”, garante Renato.

APRENDIZADO O superintendente do Sebrae Minas ressalta que a feira é o maior evento de empreendedorismo de Minas e oferece soluções para tornar os pequenos negócios mais competitivos e preparados para os novos desafios do mercado. Ele lembra que a Feira do Empreendedor é realizada desde 1994, em todos os estados brasileiros. “Em Minas, o evento é promovido pelo Sebrae de dois em dois anos, na capital mineira. Esta última edição contou com o patrocínio do Banco do Brasil e Bradesco e o apoio do BDMG, E-Commerce Brasil, Montapet, Sicoob e Unimed BH.”
 
Rocha ressalta que o evento apresenta novidades a cada ano e que, dessa vez, trouxe a Arena Marketing Digital, espaço no qual foram promovidas palestras sobre e-commerce, mídias sociais e novas tecnologias. Assim como a Arena de Inovação, com as palestras abordando tendências, ferramentas de mercado e soluções inovadoras para aumentar a competitividade do pequeno negócio.
 
Outra novidade foi o Espaço Negócios Modelo, no qual os visitantes puderam conhecer negócios-modelos e tirar dúvidas das atividades mais procuradas pelos empreendedores, como salão de beleza, barbearia, cafeteria e pet shop. Eles ainda aprenderam sobre ambientação, distribuição do mix de produtos, gestão, tendências e inovações de cada negócio. O espaço Indústria 4.0 ofereceu minipalestras sobre realidade aumentada, big data, machine to machine, manufatura auditiva e suas aplicações aos pequenos negócios.
 
Outra inovação citada pelo superintendente, e que atraiu donos de pequenos negócios foi o Espaço Vendas para o Sebrae, que ensinou como vender para o governo, se cadastrar no catálogo de fornecedores do Sebrae Minas e fazer networking. Finalmente, o Espaço dos expositores contou com 20 estandes, nos quais os empreendedores apresentaram ideias de negócios para quem quer abrir uma empresa, além de equipamentos e maquinários, entre outros serviços.


Publicidade