UAI
Publicidade

Estado de Minas IMPACTO

Entenda como a morte de Daniella Perez mudou a Lei de Crimes Hediondos

Assassinato chocou o Brasil há quase 30 anos. Após luta da mãe de Daniella, Gloria Perez, o homicídio qualificado foi incluído na lista de crimes hediondos


25/07/2022 16:14 - atualizado 25/07/2022 17:05

Daniella Perez
Graças ao esforço da mãe, Glória Perez, o homicídio qualificado que a filha sofreu foi incluído na lista de crimes hediondos, alterando a lei (foto: Divulgação/HBO Max)

Há quase 30 anos, o assassinato da atriz Daniella Perez chocou o país. Ela estava no ápice da carreira e vivia o sucesso da personagem Yasmin em "De corpo e alma", quando foi brutalmente assassinada por Guilherme de Pádua, ator que vivia Bira, par romântico dela na novela. Graças ao esforço da mãe, a novelista Glória Perez, o homicídio qualificado que a filha sofreu foi incluído na lista de crimes hediondos, alterando a lei. 


De acordo com o advogado criminalista e mestre em direito penal Armando de Oliveira Costa Neto, crimes hediondos são crimes graves, com grande impacto social, mas sem necessariamente, resultar em aumento de pena.

A Lei de Crimes Hediondos está prevista na na Constituição Federal de 1988, estabelece no artigo 5º, inciso XLIII, que:


"A lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia a prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por eles respondendo os mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se omitirem." 


Armando Neto destaca que a criação do rol de crimes hediondos ocorreu apenas no ano de 1990, estabelecendo como hediondo, por exemplo, o latrocínio, o estupro e a extorsão mediante sequestro.

Mãe de Daniella lutou por justiça

A mãe de Daniella, a novelista Glória Perez, promoveu um abaixo-assinado com 1,3 milhão de assinaturas pedindo a inclusão do homicídio qualificado na lista de crimes hediondos. O homicídio qualificado é aquele praticado por motivo torpe ou fútil, mediante emprego de tortura ou de maneira que reduza ou impossibilite a vítima de se defender. 


Sendo assim, em 1994, a Lei de Crimes Hediondos foi alterada, incluindo o homicídio qualificado na lista de crimes hediondos, gerando a partir de então uma resposta jurídica mais severa para todos aqueles que cometem tal crime. 


'Pacto brutal: O assassinato de Daniella Perez'


A série da HBOMax “Pacto Brutal: O assassinato de Daniella Perez” estreou na última  quinta-feira (21/7), e promete trazer a verdade sobre o assassinato da atriz. Dividida em cinco episódios, a série conta com depoimentos e fatos que ilustram e explicam como funcionou a investigação do crime, além de entrevistas com Glória Perez. 


Leia também: Série sobre o assassinato de Daniella Perez reconstiui o crime com rigor 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade