UAI
Publicidade

Estado de Minas DELEGADA PRESA

Delegada presa com R$ 1,8 mi já disse que queria 'acabar com roubalheira'

Todo o dinheiro foi encontrado em espécie na casa da delegada, armazenado em vários sacos de grifes famosas


11/05/2022 21:40 - atualizado 11/05/2022 21:40


Leia mais no uai.com.br/ em.com.br

SE INSCREVA EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE!

Siga o Portal UAI nas redes sociais:
Instagram - @estadodeminas
Twitter - @portalUai / @em_com
" />
A delegada Adriana Belém, presa com R$ 1,8 milhão em espécie nessa terça-feira (10/5) após ação do Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), declarou em um vídeo que queria "acabar com a roubalheira". O vídeo foi publicado no Facebook em 2020, quando a delegada se candidatou ao cargo de vereadora no Rio pelo PSC (Partido Social Cristão).

 

À época, a delegada declarou à Justiça Eleitoral ter bens que, somados, estavam avaliados em R$ 1.887.515,34. Sobre a identificação "dinheiro em espécie", a delegada detalhou ter, naquela oportunidade, R$ 180 mil, equivalente a 10% do que foi achado ontem no apartamento dela.

 

Entre os bens declarados constavam um imóvel avaliado em R$ 750 mil, na Barra da Tijuca, outro apartamento estimado em R$ 370 mil e um saldo em conta bancária de R$ 372 mil.

 

Ontem, o Ministério Público encontrou R$ 1,8 milhão na casa da delegada durante a operação Calígula, para desmantelar uma rede de jogos de azar. Segundo as investigações, o esquema era explorado pelo contraventor Rogério de Andrade e pelo ex-PM acusado de envolvimento no assassinato da vereadora Marielle Franco, Ronnie Lessa.

 

Todo o dinheiro foi encontrado em espécie na casa da delegada, armazenado em vários sacos de grifes famosas e dentro de uma mala que estava no closet da policial.

 

R$ 1,8 milhão foram encontrados em sacos de grife e em mala
R$ 1,8 milhão foram encontrados em sacos de grife e em mala (foto: Divulgação/ Instagram )
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade