UAI
Publicidade

Estado de Minas CRIME

Homem é condenado depois de roubar fotos e ameaçar vazar nudes de jovem

Fotos foram roubadas do computador da mulher, que havia deixado o notebook para consertar. Crime pode render mais de cinco anos de prisão


15/10/2021 11:52 - atualizado 15/10/2021 11:58

Homem roubou as fotos do computador da jovem
Caso aconteceu em 2019, quando a vítima deixou seu notebook em uma loja de informática (foto: John Schnobrich/Unsplash)
Um homem foi condenado a 5 anos e 6 meses de prisão por extorsão, estelionato e exposição sexual não consentida por ter ameaçado de vazar fotos íntimas de uma jovem. O técnico em informática Franklin Araújo Gonçalves foi preso em fevereiro, durante operação da Delegacia de Repressão a Crimes Cibernéticos (DRCC).

O caso aconteceu em 2019, quando a vítima deixou seu notebook em uma loja de informática, na Asa Norte, para consertar. Franklin ficou encarregado de avaliar o equipamento e teve acesso a fotos da jovem nua e seminua, que ela tirava para mostrar à nutricionista. Com os arquivos, o homem entrou em contato com a mãe da vítima e enviou as imagens por meio de aplicativos de mensagens fazendo ameaças.

A mãe da jovem também recebeu mensagens de outra pessoa, inicialmente desconhecida, afirmando ter algumas fotos de seu interesse. Ela bloqueou o número, mas depois recebeu novamente mensagens do denunciado com fotos da filha nua. Na ocasião, ele exigiu o valor de R$1 mil para que ele apagasse as fotos e mais R$ 700 para enviar vídeo dele quebrando o aparelho celular que continha as fotos da vítima.

A garota também foi ameaçada pelo técnico, que afirmou saber onde ela morava e que "coisas desagradáveis poderiam acontecer" se ela não depositasse o valor de R$2 mil. Ele disse, ainda, que possuía o cartão de crédito dela, que estava salvo no computador e em vários sites de compras. Segundo a vítima esse cartão foi utilizado em diversas tentativas de compras, no valor de R$ 51.459,14.

Apesar das ameaças, nenhuma quantia foi passada e as vítimas tentaram simular um depósito para terem acesso às informações bancárias do homem, mas ele passou uma conta registrada no nome de outra pessoa, uma mulher. Ele também utilizava o e-mail de uma pessoa chamada Sônia para fazer as compras no cartão. O dinheiro utilizado no cartão de crédito da jovem foi restituído pelo banco.

Franklin foi condenado com base na Lei Carolina Dieckmann (Lei Nº 12.737/2012), voltada para crimes virtuais e delitos informáticos. A norma promoveu alteração no Código Penal Brasileiro, tipificando crimes cibernéticos e invasões a dispositivos sem a permissão do proprietário.

Lei Carolina Dieckmann

A Lei Nº 12.737/2012 ficou conhecida como Lei Carolina Dieckmann. A atriz teve o computador pessoal invadido, em maio de 2011, por um hacker. Ele teve acesso e vazou 36 fotos pessoais de cunho íntimo de Carolina.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade